Gerdao, parceira da GEIC, lança braço de grafeno

Gerdao, a gigante do aço sediada no Brasil e sócia Nível 1 da Graphene @ Manchester, abriu uma nova empresa chamada Grafeno Gerdao, Que desenvolverá e comercializará produtos baseados na aplicação de grafeno.

A empresa também está trabalhando para aumentar sua presença e recursos em Centro de inovação em engenharia de grafeno (GEIC) na Universidade de Manchester.

A nova empresa fará parceria com a universidade como parte de uma aliança estratégica global, com o objetivo de se tornar um desenvolvedor líder de produtos aprimorados com grafeno nas Américas.

O Gerdau Graphene operará de forma independente das divisões de negócios de aço da controladora. Oferecerá tecnologia pioneira na fabricação de lubrificantes, lubrificantes industriais e automotivos, borracha, termoplásticos, revestimentos e sensores no Brasil e em países da América do Norte.

A nova empresa faz parte do portfólio da Gerdau Next, nova divisão de negócios que a Gerdau lançou no segundo semestre de 2020 para atuar em novos setores além do aço.

Credibilidade global

“Nossa entrada no mercado é única, graças à nossa proposta de viabilizar comercialmente a produção de grafeno em larga escala”, afirmou. Alexander Couret, Gerente Geral da Gerdau Graphene.

“Estamos chegando ao mercado com a vantagem de fazer parte de um grupo forte e com alta credibilidade global, ao mesmo tempo em que trabalhamos de acordo com uma filosofia de inovação aberta em cooperação com diversos ecossistemas e parceiros”.

“Já trabalhamos com o grafeno em Manchester – a ‘casa do grafeno’ – desde 2019. Graças às alianças estratégicas já estabelecidas neste novo negócio, estamos confiantes que o Gerdao Graphene será um importante player nas Américas.”

A Gerdao conduziu pesquisas com grafeno durante quatro anos. Em 2019, ela fez parceria com GEIC para conduzir pesquisas sobre grafeno. Na época, Gerdaou se juntou a um seleto grupo de empresas ao redor do mundo com um espaço exclusivo para pesquisas no GEIC, um centro global de excelência em inovação em grafeno, e seus líderes defendem a inovação aberta e a colaboração.

“Ter a Gerdao como parceira de primeira linha do Graphene Engineering Innovation Center tem sido benéfico para todos os envolvidos”, disse ele. James Baker, CEO da Graphene @ Manchester.

READ  Forbes lista os melhores bancos do Brasil. Mostrar classificação

“Esta é uma empresa que tem um forte patrimônio, mas também continua liderando e, por meio do Gerdau Graphene, abrirá um novo capítulo de parceria e cooperação entre nós. Essa é uma oportunidade muito animadora”.

Expansão da rede em Manchester

Gerente de Projetos Sênior Gerdau Graphene, Danilo MarianoCom sede na GEIC, ele acrescentou: “Quando você vive para criar materiais avançados, não há lugar melhor para estar na Europa do que Manchester.

“Estamos adicionando pessoal e equipamento para apoiar o desenvolvimento da plataforma de material em nosso espaço de laboratório no GEIC. Também estamos expandindo nossa colaboração dentro da academia por meio de Instituto Henry Royce Além de parcerias com startups de alto potencial. “

David Hilton, Chefe de Desenvolvimento de Negócios (Manufatura Avançada) L. MidasA Greater Manchester Home Investment Agency disse: “É uma ótima notícia que Gerdao deseja expandir seus negócios trabalhando em uma parceria estratégica com Manchester, depois de experimentar o enorme valor de trabalhar na GEIC e apoiar o ecossistema mais amplo que existe em Manchester.”

A Gerdau Graphene já tem alianças estratégicas com grandes desenvolvedores de grafeno, incluindo o parceiro GEIC Tier 1 First Graphene, com quem a Gerdau firmou parceria. Memorando de Entendimento Em março de 2021. No mercado brasileiro, possui parcerias estratégicas no setor automotivo com a Baterias Moura e a SKF do Brasil para desenvolver aplicações em armazenamento de energia, borracha, compósitos e revestimentos.

Materiais avançados são um dos faróis de pesquisa da Universidade de Manchester – exemplos de descobertas inovadoras, colaboração interdisciplinar e parcerias intersetoriais que abordam algumas das maiores questões que o planeta enfrenta. #ResearchBeacons

READ  Tenho 68 anos, ganho $ 130.000 e adoro viagens ecológicas no Peru, Brasil e África. Quero viajar enquanto posso, mas tenho medo de parar de trabalhar

'); ppLoadLater.placeholderFBSDK = ppLoadLater.placeholderFBSDK.join (" n");

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *