Brasileiros agendam viagens ao exterior após vacinação

Isora Daniel
[email protected]

São Paulo – As perspectivas de vacinação estão levando os brasileiros a comprar passagens aéreas internacionais e pacotes de viagens. Isso é especialmente verdadeiro para os mais velhos, que esperam ser vacinados em breve. No início da pandemia, as viagens ao exterior continuaram devido aos executivos em viagens de negócios e à população jovem, mas os viajantes mais velhos agora estão começando a comprar.

“A demanda está forte desde o segundo semestre, porque todos estão otimistas com as vacinas”, disse Marcus Destro, dono de uma agência de viagens. Líder de eventos corporativos e entretenimento, Também conhecida como Líder Corp, disponibilizou pacotes de viagens do segundo semestre para maiores de 50 anos. “Os mais velhos compram mais viagens do que os jovens, porque eles terão sido vacinados até o meio do ano. Os jovens buscam o feriado de 2022 e carnaval”.

Destro of Líder: viagens corporativas continuam

Desde o início da epidemia, a Líder Corp viu as viagens corporativas representarem a maior parte de seus negócios. “O mercado corporativo nunca parou. Realmente desacelerou. No início da epidemia, era lento até 30% das nossas vendas normais, mas agora estamos em 60% a 70%”, diz Distro. Ele atribui isso ao fato de que, em tempos de crise, os executivos precisam viajar para o exterior em busca de empregos para suas empresas.

Antes da pandemia, as agências de viagens e operadoras de turismo representavam 80% da população idosa Libras para viagens. Desde então, seus clientes se voltaram para a juventude. “Mas acho que isso é apenas temporário e que, depois da vacinação, os idosos vão viajar novamente”, diz Mohamed Darwish, dono do libra egípcio.

READ  Bolsonaro diz que Covid vai durar para sempre e o isolamento não leva a lugar nenhum

Segundo ele, os brasileiros compram ingressos para o pós-vacina desde novembro passado. “Os mais velhos compram no final deste ano. Quem comprou passagens para os próximos dois meses está adiando seus voos. Preferem dar uma chance e depois viajar”, ​​afirma, acrescentando que os destinos desejáveis ​​incluem Egito e Dubai na Emirados Árabes Unidos.

Travel Plus O proprietário Renato Aureliano também vive um boom de viagens. Ele lembra que, quando veio a pandemia, as companhias aéreas colocaram à venda passagens internacionais. A maior parte dessas passagens não foi utilizada e está reprogramada para julho e outubro deste ano – alguns clientes esperam até que a reprogramação seja prorrogada até meados de 2022, que é o que algumas operadoras já fizeram. A agência já emitiu muitas passagens para os Estados Unidos, cujas fronteiras atualmente estão fechadas para viajantes brasileiros.

Libra egípcia: demanda pelo Egito e Dubai

Darwish: A viagem é um sonho que se tornou realidade

Como muitos dos destinos habituais não estão aceitando brasileiros, devido às novas variantes do Covid-19 presentes no país. Como resultado, Darwish observa que Egito, Dubai, Turquia e as Maldivas são os destinos mais populares para a libra egípcia.

As fronteiras do Egito e das Maldivas continuam abertas a voos do Brasil. Os voos do Brasil para Dubai foram permitidos a partir do segundo semestre de 2020 até o início de fevereiro, mas suspensos até 10 de fevereiro. A Turquia fechou suas fronteiras para voos do Brasil. “As coisas estão realmente complicadas agora com esse segundo tipo de Coronavírus. Precisamos esperar, continuar trabalhando e acreditar que isso vai acabar logo. Realizamos os sonhos das pessoas. Viajar é uma necessidade dos brasileiros hoje em dia e estamos tentando cumprir isso sonhar da melhor maneira possível. “

READ  Huawei chinesa lançou segundo data center brasileiro

Líder: O retorno das famílias ao Líbano

A Líder Corp, que oferece pacotes e passagens para o mundo árabe, tem demanda constante por viagens de lazer ao Líbano, Síria e Jordânia. “Os negócios só pararam enquanto os aeroportos domésticos estavam fechados”, diz Distro, que teve 230 passageiros viajando para o Líbano em julho e 320 passageiros em agosto. O destino Arábia foi o que mais sofreu com a epidemia, por ser um centro de negócios. Ele disse que a viagem para Dubai está se recuperando, mas os voos foram temporariamente suspensos.

A Líder Corp possui departamentos dedicados a lidar com viagens corporativas, viagens de lazer, viagens em grupo, eventos e apoio à missão. Suas viagens ao Líbano são apresentadas via GoToBey, e ela tem como alvo os imigrantes árabes e netos que desejam ver suas famílias de volta.

Travel Plus: hora de mudar

Aureliano: As viagens foram remarcadas

Na Travel Plus, junto com a reprogramação de multas de incêndio, as vendas de cruzeiros de férias para o Caribe têm sido fortes. “Vendemos muitos pacotes para o Caribe porque as restrições não são rígidas quando se trata de viajantes do Brasil. Quem comprou na Europa ou nos Estados Unidos não pode ir”, diz Aureliano. A demanda por voos para os países árabes tem sido semanal, exceto para feiras de negócios no início deste ano.

Para viagens domésticas no Brasil, ele afirma que há uma demanda por resorts no interior para os quais as pessoas possam dirigir. Ele disse ainda que até o final do ano a demanda estava muito forte para Trancoso, na Bahia. “Alguns de nossos clientes que viajavam para o exterior veem o interior. Por causa da idade, eles preferem ir para os resorts do interior de São Paulo, litoral do Rio de Janeiro, Búzios e Paraty”, diz Aureliano.

READ  Mercados Emergentes - Os booms reais do Brasil são baseados em apostas de estímulo, enquanto o peso mexicano esfria

Travel Plus atua em viagens e eventos para empresas e entretenimento locais e internacionais. Oferece de tudo, desde passagens separadas, hotéis e serviços de guia turístico até pacotes completos. O setor corporativo é uma de suas maiores concessões.

Traduzido por Gabriel Pomeran Blume

.

Shutterstock

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *