Preços ao consumidor brasileiro subiram em maio devido ao aumento do custo da eletricidade

por Jeffrey T. Lewis

São Paulo – A inflação no Brasil aumentou em maio pelo ritmo mais rápido em um mês desde 1996, em meio a uma seca que elevou os preços da energia, adicionando obstáculos para a recuperação da economia do país.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, ou IBGE, disse na quarta-feira que os preços ao consumidor aumentaram 0,83% em relação a abril e 8,06% a mais que no ano anterior. Em abril, os preços aumentaram 0,31% e 6,76% em relação ao ano anterior.

O rápido aumento dos preços pressionará o banco central a continuar aumentando as taxas de juros, ao mesmo tempo que reduz o poder de compra dos consumidores, no momento em que a economia brasileira está se recuperando do impacto da pandemia do coronavírus. A escassez de água em muitas áreas do país também afetará o importante setor agrícola do Brasil.

“Isso pesa muito no bolso do consumidor”, disse Pedro Paulo Silvera, economista-chefe da corretora Nova Futura. “No mínimo, podemos ter um cenário de inflação muito ruim. Os preços vão subir e há muitas coisas que dependem de água e energia, inclusive o agronegócio”.

O Brasil normalmente gera mais da metade de sua eletricidade a partir de usinas hidrelétricas e, com os atuais baixos níveis de água nos reservatórios, as empresas de energia tiveram que aproveitar mais as usinas que queimam combustível, aumentando seus custos e aumentando as contas de luz para famílias e empresas.

O aumento nos preços da energia segue os aumentos nos preços dos alimentos no final do ano passado e nos preços dos combustíveis durante a maior parte de 2021, um golpe triplo que empurrou a taxa de inflação em 12 meses acima do limite superior da meta do Banco Central do Brasil. Para o ano de 2,25% para 5,25%.

Em março, o banco central começou a aumentar sua taxa básica de juros, a Selic, em um esforço para desacelerar os aumentos das taxas. A Selic começou o ano com uma baixa recorde de 2% e, desde então, o banco aumentou duas vezes, 75 pontos base cada vez, para ficar em 3,5% por enquanto. Os legisladores disseram na última reunião que esperam elevar a Selic no mesmo valor na próxima reunião de 16 de junho.

Na última pesquisa semanal do banco central com economistas, a mediana das projeções para a Selic ao final de 2021 era de 5,75%. Mas com as pressões inflacionárias se espalhando pela economia, custos crescentes e indicadores econômicos recentes mais fortes do que o esperado, o banco pode aumentar as taxas de juros ainda mais, de acordo com Alberto Ramos, economista do Goldman Sachs.

“É necessária uma maior normalização da política monetária”, disse ele, acrescentando que a recente valorização da moeda brasileira em relação ao dólar “dá à autoridade monetária um pouco mais de margem de manobra no curto prazo”.

A pesquisa do banco central também mostrou que a previsão mediana para o PIB em 2021 subiu para 4,36%, ante 3,96% na pesquisa da semana anterior.

O IBGE informou que os preços das residências, que incluem energia elétrica, subiram 1,78% em maio, após alta de 0,22% em abril. O preço da energia elétrica saltou 5,37% no mês. Os preços dos transportes, incluindo combustíveis, subiram 1,15% no mês passado, após queda de 0,08% em abril, e o preço da gasolina subiu 2,87% no mês.

READ  Compass Minerals (CMP) vende seu negócio de nutrição vegetal especial na América do Sul por US $ 418 milhões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *