Portugal não tem uma grande tradição de desportos de inverno, mas há quem persiga o sonho olímpico

Portugal não tem uma grande tradição de desportos de inverno, mas o país tem pelo menos dois jogadores que pretendem chegar aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim em 2022, ainda que a preparação para eles seja sobre rodas.

Jose Cabica, de 25 anos, conseguiu o que ninguém conseguiu antes: uma atuação no Campeonato do Mundo que lhe permite representar Portugal numa prova de esqui de fundo em Pequim.

Nada mal para quem aprendeu a esquiar em apenas um ano para realizar seu sonho olímpico.

“As pessoas perguntam – como é que ele consegue passar um ano de incapacidade de andar de skate para chegar aos Jogos Olímpicos e ser o primeiro português a se qualificar para um Campeonato do Mundo?” Cabeça diz.

“Há muito trabalho duro há vários anos, obviamente não no esqui. O triatlo teve um papel importante. Pude aprender aos poucos. Não tenho instrutor de esqui. Aprendi com outros atletas e por vendo videos.”

Cabeça iniciou a sua aventura no esqui de fundo há cerca de um ano e meio em França, onde viveu dois meses e meio para “poder treinar”, porque “impossível em Portugal”.

Poucos meses depois, em fevereiro deste ano, atingiu o ápice do início de sua carreira esportiva, marcando o Campeonato Mundial Escandinavo de Esqui na Alemanha, que abriu uma vaga para Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

De patinação de velocidade a snowboard

Diogo Mariros é medalhista de prata no Campeonato Mundial de Patinagem de Velocidade de 10 km. Ele se transformou em gelo para realizar seu sonho olímpico.

Actualmente treina quase todos os dias em Lagos numa das duas pistas aptas para a modalidade na região e está positivo em desafiar as condições de treino para os desportos de inverno em Portugal.

READ  Mega-Sena arrecada 2326 e atrai R $ 40 milhões na próxima competição

“Nessa época do ano, os esquiadores viajam rapidamente no gelo para países mais quentes e se mantêm em forma com muito ciclismo e snowboard. Ficar longe não é um grande problema porque todos os esquiadores atualmente estão longe da neve”, diz Marreiros.

Marreiros começou a usar calçado de skate aos quatro anos e ganhou a sua primeira medalha no Campeonato da Europa aos 16 anos.

O piloto de 29 anos ganhou medalhas sobre rodas desde então, incluindo o vice-campeão europeu e vice-campeão mundial Pontus 10km.

Nos últimos quatro anos, ele vem se preparando para a temporada de inverno na Alemanha e na Holanda, onde melhorou sua “técnica e forma física”, o que lhe permitiu “qualificar-se para as finais da Copa do Mundo” programadas para o final do ano . .

Ele até lançou uma campanha de crowdfunding para financiar seus preparativos para o snowboard Treinamento na Holanda.

Sua classificação nas finais da Copa do Mundo, realizadas em quatro finais de semana consecutivos na Polônia, Noruega, Canadá e Estados Unidos, de 14 de novembro a 14 de dezembro, determinará se ele estará na China em fevereiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *