Os magníficos anéis de Saturno desaparecerão em apenas 18 meses • Earth.com

Em 1610, Galileu Galilei, famoso como um pioneiro da astronomia moderna, descobriu pela primeira vez os magníficos anéis de Saturno. Suas observações iniciais através de um telescópio primitivo o levaram a descrever essas características celestes como semelhantes a “orelhas”.

Agora, séculos depois, as maravilhas dos anéis de Saturno estão acessíveis a qualquer pessoa com equipamento astronômico básico.

Fenômeno cósmico

No entanto, este magnífico espetáculo tem data de término marcada para 2025, quando os anéis de Saturno desaparecerão de vista, não uma, mas duas vezes. Este fenômeno cósmico consiste em sete anéis distintos e acredita-se que tenha se formado a partir de restos de cometas, asteroides e luas que chegaram muito perto de Saturno e foram dilacerados pela imensa gravidade do planeta.

Os anéis também abrigam inúmeros fragmentos de gelo e são cobertos por uma camada de poeira cósmica. A sua idade exacta ainda é uma questão de debate, embora pesquisas recentes sugiram que pode ser relativamente recente na cena cósmica, tendo provavelmente formado apenas 400 milhões de anos atrás, o que o torna mais jovem do que um décimo da idade de Saturno.

Anéis invisíveis

Hoje em dia, os cientistas sabem que os anéis de Saturno estão a ficar mais pequenos, desintegrando-se continuamente numa chuva de partículas geladas que descem para a atmosfera do planeta.

Em 2025, Saturno irá alinhar-se com a borda da Terra, tornando os seus magníficos anéis quase invisíveis. É como tentar identificar a borda de um pedaço de papel colocado na extremidade de um campo de futebol.

Evento transitório

Mas esta cena é apenas um evento cósmico passageiro. À medida que Saturno continua a sua dança orbital de 29,5 anos, irá inclinar-se gradualmente, expondo mais uma vez o outro lado dos seus anéis, atingindo a largura máxima em 2032. O lado positivo desta inclinação celestial é a maior visibilidade das luas de Saturno.

READ  Coreia do Sul lançou sua primeira missão lunar em um foguete SpaceX

No momento, Saturno está em uma excelente posição para observar as estrelas à noite. Então aproveite este momento e, com um telescópio na mão, veja a beleza dos anéis de Saturno enquanto ainda tem chance.

Mais sobre Saturno

Saturno é o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior planeta do sistema solar depois de Júpiter. Saturno é um gigante gasoso composto principalmente de hidrogênio e hélio. O seu raio é cerca de nove vezes o da Terra, embora a sua densidade seja baixa e a sua massa seja apenas cerca de 95 vezes maior que a da Terra.

argolas

O sistema de anéis de Saturno consiste em inúmeras pequenas partículas, variando em tamanho de micrômetros a metros, que orbitam o planeta. Essas partículas são compostas principalmente de gelo, com uma quantidade menor de detritos rochosos e poeira. Os anéis são nomeados em ordem alfabética na ordem em que foram descobertos, sendo os anéis principais A, B e C.

Luas

O planeta tem pelo menos 145 luas, e Titã é a maior e a segunda maior lua do sistema solar, depois da lua de Júpiter, Ganimedes. Titã é maior que o planeta Mercúrio e é a única lua conhecida por ter uma atmosfera significativa, composta principalmente de nitrogênio com vestígios de metano.

campo magnético

O campo magnético de Saturno é mais fraco que o campo magnético de Júpiter, mas várias vezes mais forte que o campo magnético da Terra. Saturno também emite ondas de rádio, especialmente a partir de sua aurora.

Missão Cassini-Huygens

A missão Cassini-Huygens, um projeto colaborativo entre… NASA, Agência Espacial Europeia (Agência Espacial Europeia), e Ásia (A Agência Espacial Italiana) forneceu muitas informações sobre Saturno, os seus anéis e as suas luas, desde a sua chegada a Saturno em 2004 até ao final da sua missão em 2017, mergulhando na atmosfera de Saturno.

READ  Pesquisadores revelam descobertas 'completamente inesperadas'

Mitologia

Saturno recebeu o nome do deus romano da agricultura e da riqueza, que também era o pai de Júpiter na mitologia. Este planeta é observado desde a antiguidade e seu símbolo astrológico (♄) representa a foice de deus.

Anéis de Saturno

Os anéis de Saturno são uma das características mais distintas e marcantes de qualquer planeta do nosso sistema solar. Aqui estão alguns pontos-chave sobre eles:

expressar

Os anéis são compostos principalmente de partículas de gelo com uma porção menor de detritos rochosos e poeira. Os tamanhos das partículas de gelo podem variar de grãos pequenos a pedaços grandes do tamanho de uma casa.

prédio

Os anéis não são sólidos. É composto por inúmeras pequenas partículas em órbita ao redor de Saturno. É muito largo (até 282.000 km de diâmetro), mas incrivelmente fino, com uma espessura média de cerca de 10 metros.

dividir

Os anéis são divididos em diversas seções, conhecidas como anéis A, B, C, D, E, F e G, com diferenças de transparência e brilho. Os anéis A, B e C são os mais proeminentes e facilmente perceptíveis.

Lacunas

Existem várias lacunas dentro dos anéis, como a Divisão Cassini, uma região de 4.800 km de largura que separa o Anel A do Anel B. Outras lacunas notáveis ​​são a Fenda Enkey e a Fenda Keller.

Dinâmica

A estrutura e os padrões dentro dos anéis das luas de Saturno são afetados por interações gravitacionais, conhecidas como “ressonância orbital”. Algumas luas, chamadas luas pastoras, orbitam perto das bordas dos anéis e ajudam a mantê-los em seus caminhos e a manter bordas afiadas.

Origem

Existem diversas teorias sobre a origem dos anéis. Um sugere que sejam os restos de uma lua ou cometa destruído. Outro sugere que é um remanescente do material nebular original a partir do qual Saturno foi formado. A idade dos anéis ainda está sendo debatida, mas acredita-se que sejam relativamente jovens, talvez com algumas centenas de milhões de anos.

READ  Três cidadãos particulares pagam US $ 55 milhões cada um por uma viagem à Estação Espacial Internacional

Visão

Os anéis podem ser vistos da Terra com um pequeno telescópio ou mesmo com binóculos de alta potência em boas condições. A sua aparência pode mudar devido à inclinação do eixo de Saturno à medida que orbita o Sol, exibindo diferentes ângulos em relação à Terra durante a sua órbita de 29,5 anos.

exploração

Naves espaciais como a Voyager 1 e 2 e a Cassini forneceram imagens e dados detalhados, melhorando enormemente a nossa compreensão dos anéis.

O estudo dos anéis de Saturno ajudou os cientistas a compreender mais sobre os sistemas de anéis em torno de outros planetas e os processos que formam o nosso sistema solar.

Gostou do que li? Assine nosso boletim informativo para obter artigos envolventes, conteúdo exclusivo e atualizações mais recentes.

—-

Visite-nos no EarthSnap, um aplicativo gratuito oferecido a você por Eric Ralls e Earth.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *