Filmes de látex para celebrar o Mês do Orgulho

O Orgulho LGBTQ+ é celebrado anualmente entre o final de junho e o início de julho para comemorar os motins de Stonewall em Nova York, ocorridos em 1969. O evento, ocorrido há 53 anos, é lembrado atendendo à demanda por inclusão social, direitos e igualdade de oportunidades para as comunidades LGBTQ Transgêneros e queer.

Em todos os países do mundo, com exceção de alguns países onde a homossexualidade ainda é proibida e punível por lei, são organizadas manifestações, shows e competições que incentivam a participação da comunidade LGBTQ+ e da sociedade em geral.

Nas várias disciplinas artísticas que celebram a diversidade, o cinema não fica atrás e tem muito a contribuir.

Por isso, AL DÍA preparou uma lista de novos filmes dirigidos por cineastas latinos, que atualmente estão em turnê em festivais internacionais populares e são imperdíveis durante o Mês do Orgulho.

Este curta-metragem conta a história de Fernando, um adolescente que vive no tradicional interior da cosmopolita cidade brasileira de São Paulo. Pressionado por seus colegas de classe para seu primeiro encontro sexual, o jovem decidiu conhecer um homem mais velho que conheceu online. A comunicação entre os dois não está indo como esperado.

Proprio trator A partir de Equação paga em mim vimeo.

Este filme de 14 minutos é dirigido pelo diretor e produtor brasileiro Rafael Tomasito.

Proprio Filmado no Brasil em 2019, estreou em Mix Festival Brasil em 2020, e exibido no Los Angeles Latino International Film Festival (LALIFF) em 2022. O curta-metragem está atualmente disponível no serviço de streaming DECKKO (EUA), e em breve também disponível em ARGO como parte de A playlist coletiva dos cineastas brasileiros.

Este filme conta a história de três jovens gays que vivem em São Paulo, uma cidade que enfrenta o surgimento de um vírus que afeta o cérebro e a capacidade de lembrar. Em meio a essa situação, os personagens são obrigados a passar por circunstâncias complexas, como falta de trabalho, incerteza sobre um futuro melhor e vivências próximas com o HIV.

READ  Usuários do Twitter pensam em seus filmes de estrada favoritos

O filme, dirigido pelo brasileiro Gustavo Wenager, ganhou o Teddy Award de Melhor Longa-Metragem no Teddy Awards 2022.

Após a separação, o pai solteiro ‘Santiago’ atinge um ponto de virada em sua vida. A partida iminente de sua filha, Layla, também o abala.

“O medo da solidão ameaça engoli-lo inteiro e seu comportamento se torna cada vez mais errático. Ao longo do caótico verão dividido entre Argentina e Brasil, Santiago deve aprender a deixar Lila ir para que ambos possam encontrar suas próprias liberdades”, diz a sinopse do filme dirigido pelo argentino Leonardo Preziki.

O longa-metragem foi apresentado este ano em LALIFF e no Festival Internacional de Cinema LGBTQ de São Francisco.

Uýra é o alter ego de Emerson, um artista performático não-binário e defensor do meio ambiente de ascendência indígena que vive em Manaus, norte do Brasil. Marginalizada como aborígene e alienígena e transgênero, Uýra transforma e eleva sua voz para ser vista e ouvida. Ela se veste e brilha para promover a mensagem de proteção ambiental e os direitos da comunidade LGBTQ+.

A produção de 63 minutos é dirigida pela diretora brasileira Juliana Corrie. Foi exibido este ano em Framline Festivalconsiderado o mais importante do mundo para produtos LGBTQ+.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.