Conselheiros afirmam que a escolha do Bolsonaro para CEO do Banco do Brasil não está pronta para o cargo

Escrito por Carolina Mandel

São Paulo (1º de abril) (Reuters) – O conselho de administração do Banco do Brasil argumentou em declaração pública na quinta-feira que o candidato do presidente Jair Bolsonaro para assumir o banco estatal não estava pronto para o cargo e que o conselho deveria ter o poder para nomear seu líder.

Atualmente, o presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro, tem o direito de nomear o CEO, deixando seu conselho de administração ligeiramente pervertido com as melhores práticas de governança corporativa.

Bolsonaro nomeou Fausto Ribeiro, atual CEO da unidade de pequenos negócios do Banco do Brasil, para substituir André Brandão no dia 18 de março. Vários atuais conselheiros se opuseram à indicação de Ribeiro, o que o tornaria também membro do conselho de administração.

Em nota, os conselheiros Hélio Magalhães, José Guimarães Monforte, Luiz Spinola e Paulo Roberto Evangelista de Lima disseram que Ribeiro cumpre os requisitos legais para se tornar CEO do Banco de Brasil. No entanto, consideram que lhe falta experiência gerencial para administrar o banco.

Esses conselheiros representam metade dos conselheiros do Banco do Brasil, exceto Brandão, que não participou da reunião.

Brandão renunciou dois meses depois que Bolsonaro discordou das medidas de corte de custos do antecessor, como o fechamento de algumas filiais e um programa de aquisição de funcionários.

(Preparado por Carolina Mandel; Edição de Bernadette Baum)

READ  Esportes na TV: quarta-feira, 2 de junho de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *