Artista latino em ascensão – Pintura

Quando Ludmilla subiu ao palco para encabeçar o Palco Sunset no Rock in Rio em setembro de 2022 – uma programação de estrelas que inclui nomes como Megan Thee Stallion, Guns N ‘Roses e Dua Lipa – a Rainha da Favela anunciou corajosamente sua chegada. Vestindo um body de renda preta e um casaco de pele curto, seus longos cabelos pretos brilhantes parecendo fabulosos, o carioca exalava confiança e começou a jorrar a letra de “Favela Chigo” de Bailey Funk Banger (Or The Favela Has Arrived), seu single de 2019 perfeito oi mundo.

O Rock in Rio é um dos maiores festivais de música do mundo, atraindo cerca de 700.000 visitantes por ano, e a artista tem feito legiões de fãs enlouquecerem por causa de seu alcance vocal cativante e poderosa presença de palco – e, para ser real, sua virtuosismo incrível. Em março, ela se apresentará no Lollapalooza Brasil, mesmo mês em que seu próximo álbum será lançado. Seu lançamento de estúdio anterior, Número 2 (2022), a cantora conquistou seu primeiro Grammy Latino de Melhor Álbum de Samba/Pagode.

Ludmila Oliveira da Silva nasceu para cantar. Ela diz que é algo que vem “de dentro da minha alma”. Billboard Espanol clique em zoom. O artista acaba de voltar para o Rio de uma viagem de negócios à Argentina. Ela afirma com orgulho que escreveu a maioria de suas canções e começou a fazê-lo ainda jovem. a inspiração dela? Visão A experiência ao vivo da Beyoncé (2007) em DVD, um divisor de águas para pré-adolescentes. “Eu a vi tão livre no palco, tão feliz, tão confiante, e queria fazer isso também”, lembra ela. “Foi assim que me encontrei na música.”

READ  Brasil aprova lei que exige que conteúdo brasileiro seja exibido na televisão e nos cinemas

Por um curto período no início de sua carreira, Ludmila se autodenominou MC Beyoncé, e lançou seu single de sucesso “Fala Mal de Mim” (2013) com esse nome artístico – um lançamento viral no YouTube que teve 15 milhões de visualizações na época. Enquanto Queen Bey é seu ídolo número um, ela também segue SZA, Kehlani e Rihanna. “Eles causaram tudo isso, sabia?” ela medita. “Eu realmente queria mostrar essas coisas que sinto dentro de mim.”

Embora a admiração de Ludmilla pelo novo soul, pop e R&B americano tenha ajudado a alimentar seu amor pelas turnês criativas, seu amor pelos sons locais é incomparável. Ela constrói sua persona artística abraçando as formas de arte brasileiras, do samba ao pagode e funk carioca, com um fluxo misterioso, tudo em português, enquanto ela exemplifica a vida na favela, hinos de auto-capacitação e encontros. Ela é um nome familiar em seu país de origem, amplamente conhecida como Rainha da Favela (ou Rainha da Favela).

“Eu venho das favelas aqui do Rio de Janeiro, onde o funk é um gênero muito poderoso. É um tipo de música que salva vidas.” “Nessas comunidades, você tem muitas conexões com o funk e a música negra.” As favelas se tornaram sinônimo de favelas e, embora a pobreza e o crime sejam desenfreados, a música e a cultura são poderosos agentes de mudança (pense nas raízes do hip-hop no Bronx).

Ela começou a cantar e começou a aparecer na mídia com seu funk. Vi que meu repertório era amplo, que eu poderia fazer tudo que eu sempre sonhei, tudo que eu queria fazer. Então comecei a investir mais nisso e estou no momento agora”, diz ela.

READ  Elenco de 'Squid Game' 2: Netflix revela os nomes dos atores que se juntarão a Lee Jung-jae na nova temporada

Ludmila assinou contrato com a Warner Music Brasil e lançou seu álbum de estreia em 2014 abraço Eu acompanhei 2016 A Danada Sou Eu. até 2019 oi mundo, sua estrela disparou ainda mais alto: ela disparou para o Top 50 Brasil no Spotify, fez turnê pela Europa e apareceu em 2019 (MC Lan, Skrillex e “Malokera” de TroyBoi) estrelando o desfile de moda Rihanna Savage x Fenty. Em 2020, ela se tornou a primeira artista feminina afro-latina a atingir 1 bilhão de streams no Spotify.

No mês passado, o brasileiro em ascensão assinou um contrato de gerenciamento de alto nível com a WK Entertainment/Central Sonora. “Ludmila reflete a voz real que existe no Brasil hoje. Cesar Figueiredo disse anteriormente em um comunicado compartilhado com Billboard Espanol. Nossa aliança começou há alguns anos como uma amizade e floresceu desde então, dando-nos a oportunidade de finalmente trabalharmos juntos profissionalmente. É realmente uma honra para uma empresária representar uma artista tão respeitada e criativa como Ludmila.” Neste mês, ela lançou seu emocionante single “Sou Má”, com Tasha & Tracie e Ajaxx, além de “Naci Pra Vencer” com o Dallass.

Com uma capacidade altamente versátil de criar música pop cativante que abrange armadilha latina, funk, soul e muito mais, junto com sua carismática presença de palco, Ludmila está pronta para fazer sua descoberta nos Estados Unidos.

nome: Ludmila Oliveira da Silva

idade: 27

Música recomendada: “Recomendaria Rainha da Favela” porque descreve quem eu sou como pessoa, de onde venho e o que dizer de mim. É sobre mim e resume a imagem que quero projetar.”

Maior conquista: “Primeiro são meus fãs, e o segundo é que agora tenho o poder de controlar minha carreira porque as pessoas querem ouvir o que tenho a dizer. Agora tenho controle artístico completo em meu próprio mercado e uma equipe de gerenciamento que me ajuda nisso caminho.”

READ  O novo filme Resident Evil funde os dois primeiros jogos, inspirado por John Carpenter

O que então: O público pode esperar muita coisa diferente, como os especiais, chamados Lud Sessions, que já ganharam notoriedade. Muitas colaborações com pessoas do Brasil e do exterior, e um novo álbum está previsto para março.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *