Carlos Saldanha dirige “100 dias” para Ventre Studio, Buena Vista-Disney

Carlos Saldanha, diretor de “Ice Age”, “Ice Age: The Meltdown” e “Rio”, deve dirigir seu primeiro filme ao vivo, “100 Dias” para um novo e ambicioso outdoor brasileiro Ventre Studio e Buena Vista Intl. -Disney.

Criado como um longa-metragem, “100 Dias” é um drama de aventura para o público familiar, inspirado na extraordinária mas verdadeira história do brasileiro Amir Klink, que em 1984 aos 29 anos se tornou a primeira pessoa a cruzar o Atlântico Sul em um barco a remo, depois muitos morreram na tentativa.

Paula Cosenza, do Ventre Studio, vai revelar o projeto no Cannes Film Market, flertando com produtores internacionais.

Baseado no livro best-seller de Klink, One Hundred Days Between Sea and Sky, “100 Days” detalha seus preparativos metódicos, incluindo seu barco personalizado e lojas de alimentos.

Enquanto Klink luta contra as ondas, um barco cada vez mais lento e seu medo de tubarões circulando o Atlântico, “100 Dias” retornará ao passado de infância de Klink enquanto ele luta para se encontrar sob a sombra de um pai autoritário.

“Encontrar seu caminho, sua liberdade e sua voz são a força motriz que o leva a uma jornada perigosa”, diz o resumo.

“100 Days” é da brasileira Elena Suarez, que escreveu longas-metragens aclamados como “The House of Sand” de Andrusha Waddington, vencedor do Sundance Festival Award Alfred P. Sloan.

“A história do Amir sempre foi uma inspiração para mim. Uma história de determinação e resiliência. Sinto que ele fala com todos no Brasil e acho que podemos fazer com que ele seja ouvido em todo o mundo” diverso.

Para Suarez, Klink “não é um aventureiro. Ele é um homem teimosamente determinado a remar através do Atlântico, em exatamente 100 dias e nas condições exatas que ele se impôs”.

READ  Todos os 18 jogos de Indiana Jones, classificados do pior para o melhor

“100 Dias” também é um banner inicial da Ventre Studio, uma produtora com sede em São Paulo que, incomum no Brasil, tanto alavanca investimento privado quanto usa fundo de desenvolvimento.

O filme é uma “aventura linda e edificante. Algo para nos lembrar a todos que o Brasil pode ser lindo!” Disse Cosenza, que também chamou “100 Dias” de “um filme sobre alguém se tornando seu”.

Carlos Saldanha e Amir Klink
Cortesia de Ventre Studio / Rogerio Montenegro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *