Seleção Brasileira de Futebol Masculino enfrenta impasse por não usar uniforme no pódio Sports News, First Post

A comissão divulgou um comunicado, neste domingo, condenando a posição dos jogadores e da Confederação Brasileira de Futebol depois que o time derrotou a Espanha na final e conquistou a medalha de ouro.

Membros da Seleção Brasileira de Futebol Masculino comemoram no pódio após vencer a Espanha na disputa pela medalha de ouro. AP

O Comitê Olímpico Brasileiro tomará medidas contra a seleção masculina de futebol depois que os jogadores se recusaram a usar o uniforme olímpico do país durante a cerimônia de entrega de medalhas nas Olimpíadas de Tóquio, no sábado.

A comissão divulgou um comunicado, neste domingo, condenando a posição dos jogadores e da Confederação Brasileira de Futebol depois que o time derrotou a Espanha na final e conquistou a medalha de ouro.

“Após o término dos Jogos, o Comitê Olímpico Brasileiro anunciará as medidas que serão tomadas para preservar os direitos do Movimento Olímpico, de nossos patrocinadores e de outros atletas”, disse o comitê.

Todos os atletas da delegação brasileira foram informados com antecedência que deveriam vestir o uniforme da equipe aprovado pelo COI, fornecido pela Peak Sport da China, mas os jogadores subiram ao pódio vestindo suas camisetas da Nike. Apenas suas calças faziam parte de seu traje de pico. Suas jaquetas estavam amarradas na cintura.

Os jogadores disseram à mídia brasileira que estavam cumprindo ordens da Confederação Brasileira de Futebol, que não fez um comentário oficial imediatamente. Alguns relatos afirmam que a Confederação desconhece a obrigatoriedade de os atletas vestirem o uniforme da Seleção Brasileira no pódio.

“Foi uma mensagem clara” de que os jogadores de futebol não se sentem parte da seleção olímpica e nem ligam para ela, disse o nadador brasileiro Bruno Fratos, medalhista de bronze na prova dos 50m em Tóquio.

READ  Uma mulher, depois que sua identidade foi roubada, luta para reivindicar o desemprego

“Eles também estão completamente desligados das consequências que isso pode trazer para muitos atletas que não são tão milionários quanto eles”, disse ele no Twitter.

O não cumprimento das regras pode causar problemas para o Comitê Olímpico Brasileiro por meio de seus contratos atuais e futuros com a Peak ou outras empresas de roupas esportivas. A Equipe Brasil usou o uniforme da Nike nas Olimpíadas de 2012 e 2016.

A ex-nadadora brasileira em águas abertas Poliana Okimoto, que conquistou a medalha de bronze em 2016 no Rio de Janeiro, também criticou o time de futebol.

“Um dos conceitos fundamentais do esporte é a disciplina”, disse ela no Twitter. “Seguir as regras não deve ser tão difícil. O que o time de futebol fez, ao não usar o uniforme no pódio, não foi bom para a imagem do Brasil. O Comitê Olímpico Brasileiro, e não a Confederação Brasileira de Futebol, será punido.”

Esta foi a segunda medalha de ouro olímpica consecutiva para a Seleção Brasileira de Futebol Masculino. Antes, ela ainda não havia conquistado o título olímpico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *