Quais são os locais mais populares em Portugal para investir em imobiliário?

A procura de habitação em Portugal continua a crescer e há áreas que, por diversas razões, despertam maior interesse por parte dos investidores – tanto nacionais como estrangeiros. É o caso de destinos turísticos, como Lisboa, Comporta Melides e Algarve, que surgem como as zonas mais apetecidas para investimento, de acordo com um relatório de mercado da Engel & Völkers (E&V).

Lisboa

“A cidade de Lisboa é hoje um destino turístico unificado. Para além das suas atrações e estilo de vida, beneficia de uma infraestrutura de serviços e equipamentos competitiva internacionalmente. A procura deverá manter-se estável e elevada em 2023, apoiada pelo turismo e pelos compradores internacionais”, refere. Vanessa Moreira, Diretora, E&V Lisboa , em comunicado.

De acordo com o estudo, a demanda por moradia em concelho de lisboa Estabilizou em 8.000 transações em 2022. Além disso, “o aumento da inflação e das taxas de juros durante 2022 não afetou a dinâmica da demanda”, mesmo observando um ligeiro aumento nas transações. Em média, os compradores internacionais representam cerca de 13% do total das compras de habitação no concelho de Lisboa, com maior presença nas freguesias de Santo António, Arroios, Estrela, Misricordia e Avenidas Novas.

Além disso, os preços da habitação no concelho de Lisboa continuam a subir, com um aumento de 14% em 2022, justificado pelo “interesse dos compradores nacionais e internacionais e pela reduzida oferta de produtos residenciais”, segundo a E&V.

De celebridades a realeza

Segundo a E&V, o Comporta Melides “Ganhou notoriedade quando começou a atrair celebridades, políticos e até a realeza para suas costas.” Nos últimos anos têm surgido novos resorts e empreendimentos residenciais com boas infraestruturas e equipamentos de apoio, bem como campos de golfe, marinas, percursos pedestres e ciclovias, “tornando a zona muito atractiva para investimento”.

A procura de habitação tem aumentado nas freguesias da Comporta (concelho de Alcácer do Sal) e Melides (concelho de Grândola), o que se reflete no número de vendas. Em 2022, nas regiões de Alcácer do Sal e Grândola, registaram-se 228 e 320 transações, respetivamente. A revenda ainda representa a grande maioria das transações imobiliárias. Quanto aos compradores internacionais, eles representam cerca de 60% de todas as transações de habitação, com alemães, suíços, britânicos e belgas liderando as compras de casas neste mercado.

“Também os preços da habitação aumentaram significativamente, cerca de 67% em 2022, atingindo valores médios de oferta de 6.500€ por metro quadrado no final de 2022”, revela o consultor.

Algarve continua a atrair investidores

O Algarve é uma zona turística onde “tradicionalmente sempre houve investimento imobiliário”. No relatório de mercado da Engel & Völkers, o destaque vai para a Quinta do Lago, na freguesia de Almancil. A Quinta do Lago situa-se no chamado “Triângulo Dourado”, juntamente com Vale do Lobo, Vale Garrão e Almancil, e beneficia de uma localização única no Parque Natural da Ria Formosa, com as suas paisagens e praias. Além disso, possui diversas infraestruturas de apoio ao turismo, incluindo campos de golfe, hotéis e restaurantes de luxo, além de quadras de tênis, centro hípico e áreas comerciais.

A demanda está aumentando gradualmente, atingindo 526 transações em 2021 e registrando algum declínio em 2022, “que deve se recuperar em 2023”, segundo a E&V. Os compradores internacionais representam cerca de 90% de todas as compras de casas, com compradores internacionais do Reino Unido, EUA, Alemanha e Holanda liderando o caminho nas compras de casas. Quanto aos preços da habitação, aumentaram 35% desde 2019, com a inflação a acelerar em 2022 e os valores a estabilizar nos 3.830 euros por metro quadrado.

READ  Derek Coleman: O High Brazil seguiu o caminho da Atlântida? | Notícias Putnam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *