Países brasileiros buscam financiamento internacional para combater o desmatamento

BRASÍLIA (Reuters) – Os governadores de nove estados brasileiros que se encontram total ou parcialmente na floresta amazônica, em negociações com organismos internacionais para ajudar no combate ao desmatamento, disseram que contornaram o governo federal.

Flávio Dino, o governador de esquerda do Maranhão que é frequentemente apresentado como um possível candidato à presidência para as eleições de 2022, apresentou o projeto, conhecido como Plano de Recuperação Verde, ou Plano de Renovação Verde, em uma entrevista coletiva em Brasília.

Entre as metas do grupo estão erradicar o desmatamento ilegal até 2030, criar empregos e ajudar na transição da região para uma economia mais verde.

“O mundo está em movimento e o Brasil não pode se manter por motivos de política interna. O preço no país pode ser muito alto”, disse Dino.

O desmatamento aumentou desde que o presidente de direita Jair Bolsonaro assumiu o poder em janeiro de 2019, gerando críticas internacionais de governos estrangeiros e ambientalistas. Bolsonaro defendeu a mineração e a agricultura em áreas protegidas na Amazônia e enfraqueceu as agências ambientais.

Isso, por sua vez, levou alguns países a se envolverem mais ativamente nas questões ambientais.

O consórcio já começou a negociar com a LEAF Alliance, um fundo organizado pelos governos dos Estados Unidos, Reino Unido e Noruega para proteger a floresta tropical. Dino disse que o consórcio Plano de Ricoberacao Verde apresentará as metas dos nove governadores para reduzir o desmatamento a nivel esta semana.

Ele acrescentou que o grupo planeja iniciar seus trabalhos este ano e deter o crescimento de incêndios florestais deliberados e do desmatamento no segundo semestre de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *