O Brasil está tentando ajudar uma crescente população de rua

O governo brasileiro lançou na segunda-feira um plano nacional para ajudar o crescente número de moradores de rua no país.

Esta política irá alocar aproximadamente mil milhões de dólares (202 milhões de dólares) para proporcionar bem-estar social, segurança alimentar, cuidados de saúde, habitação e acesso ao mercado de trabalho ao número crescente de pessoas em situação de sem-abrigo em todo o país.

Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), liderado pelo governo, em dezembro de 2022, estimou o número de moradores de rua no Brasil em 281 mil pessoas. Estas conclusões baseiam-se em inquéritos municipais a residentes que vivem nas ruas, mas estão longe de ser precisas. Apenas cerca de 2.000 dos 5.570 municípios do Brasil contam com moradores de rua.

No entanto, é difícil negar que a crise dos sem-abrigo está a tornar-se mais grave. O número de moradores de rua no país triplicou na última década, período durante o qual o Brasil sofreu a pior recessão de sua história e uma epidemia mortal.

Obter números precisos sobre as populações que vivem à margem não é uma tarefa fácil, uma vez que muitas pessoas que vivem em situação de sem-abrigo escapam às fissuras das bases de dados oficiais. Por exemplo, as mulheres com filhos pequenos tendem a evitar tornar “oficial” a situação de sem-abrigo por medo de perderem a custódia dos filhos.

No entanto, Um Novo estudo O Ipea mostra que o Brasil fez um trabalho melhor na contagem dessas populações marginalizadas. O número de pessoas desalojadas registadas no registo federal de programas de assistência social aumentou dez vezes na última década.

READ  O capitão e seu país

“O cadastro é a principal ferramenta de acompanhamento da situação de famílias e indivíduos de baixa renda”, afirma Marco Natalino,…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *