O Brasil atingido pelas enchentes se prepara para mais caos com fortes chuvas caindo no fim de semana

Diego Vara-Reuters

Uma foto de drone mostra o bairro inundado de Matias Filho, em Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil, em 9 de maio de 2024.



CNN

Pessoas no Sul do Brasil já estão morrendo EnchenteAs autoridades estão se preparando para mais distúrbios depois que fortes tempestades atingiram a região na sexta-feira e os meteorologistas alertaram sobre mais por vir no fim de semana.

A agência de defesa civil do estado disse que o número de mortos nas enchentes que varreram partes do sul do estado do Rio Grande do Sul aumentou para 113 pessoas, à medida que fortes chuvas varrem a região e se estendem a partes do vizinho Uruguai.

As autoridades instaram as pessoas resgatadas das inundações a não regressarem às suas casas.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) disse que fortes chuvas deverão continuar em partes do centro e leste do estado até domingo, com níveis de chuva esperados para atingir 150 mm em algumas áreas durante esse período. Ao norte da capital do estado, Porto Alegre, a previsão é de que caiam 100 mm de chuva em 24 horas.

“É importante destacar que os volumes de chuva esperados podem causar novos distúrbios em áreas que já foram afetadas anteriormente”, disse um comunicado do INMET.

As tempestades afetaram mais de 1,9 milhão de pessoas no Brasil, causando o deslocamento de centenas de milhares, muitas das quais residem em abrigos temporários. Mais de 140 pessoas ainda estão desaparecidas.

Assista a este conteúdo interativo em CNN.com

Cenas do evento climático devastador foram transmitidas para todo o mundo, incluindo imagens de vídeo de um cavalo que teve de ser resgatado depois de ficar preso durante dias na superfície.

READ  A Federated Hermes Inc. possui uma posição de US$ 22,26 milhões na Telefônica Brasil SA (NYSE: VIV)

O animal foi resgatado nesta quinta-feira por militares de São Paulo. Segundo a agência estatal Agência Brasil, o cavalo – batizado nas redes sociais como Caramelo – foi sedado antes de ser colocado em um barco como parte da operação de resgate.

Ele permaneceu quatro dias preso na superfície, cercado pelas enchentes do município de Canoas, no Rio Grande do Sul.

TV Globo

Um cavalo foi encontrado preso no telhado de uma casa em uma área alagada na cidade brasileira do Rio Grande do Sul na quarta-feira, 8 de maio.

Carlos Macedo/AP

Carros são cercados por ruas alagadas após fortes chuvas em Canoas, no Rio Grande do Sul, em 9 de maio de 2024.

Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva publicar Vídeo no X do momento em que soube do resgate do cavalo. Mais de 2.000 animais foram resgatados desde que as enchentes atingiram o Rio Grande do Sul, incluindo cães, gatos, galinhas e porcos, informou a agência de notícias estatal brasileira.

Tempestades também inundaram o Uruguai. O Sistema Nacional de Emergência informou na noite de quarta-feira que mais de 1.300 pessoas foram deslocadas para lá, enquanto a energia foi cortada para milhares de outras, sem especificar se houve vítimas.

Há preocupações crescentes de que as gangues possam explorar casas e empresas abandonadas. Pelo menos 47 pessoas foram detidas por crimes relacionados com as cheias catastróficas, 41 das quais são suspeitas de saquear estabelecimentos. A agência de notícias brasileira informou que seis delas foram acusadas de cometer agressões sexuais em abrigos.

Adriano Machado-Reuters

Soldados da Força Aérea Brasileira preparam doações para vítimas das enchentes na Base Aérea de Brasília.

O recorde de chuvas está associado ao El Niño, fenômeno climático natural que aquece as águas do Oceano Pacífico e tende a trazer fortes chuvas ao sul do Brasil. O aquecimento global a longo prazo, causado principalmente pela queima de combustíveis fósseis pelos seres humanos, também exacerbou as condições climáticas extremas na região.

O estado do Rio Grande do Sul – o estado mais meridional do Brasil, que até recentemente era uma região agrícola sonolenta – tem visto eventos climáticos extremos repetidamente nos últimos anos.

Segundo o governo do estado, serão necessários R$ 19 bilhões (US$ 3,7 bilhões) para a reconstrução. Imagens de satélite recentes do estado mostram bairros inteiros de estradas transformadas em rios, um campo de futebol cavernoso e inundado e uma pista de aeroporto submersa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *