NOS de Portugal diz que lucros caem à medida que os custos sobem

A operadora de telecomunicações portuguesa NOS disse 4,4 por cento no lucro líquido do segundo trimestre, arrastado para baixo pelas despesas operacionais, apesar do aumento das receitas e clientes.

A NOS, cujo negócio inclui televisão por cabo, registou um lucro líquido de 43,3 milhões de euros ($ 51,06 milhões) entre abril e junho, acima dos 30,5 milhões de euros nos três meses anteriores, mas abaixo dos 45,3 milhões de euros um ano antes.

A empresa disse que os lucros foram impactados por um aumento de 14,2% nas despesas operacionais para € 186,6 milhões no segundo trimestre, principalmente devido ao pagamento de conteúdo esportivo premium neste ano. Em abril e maio de 2020, a NOS aproveitou a suspensão do pagamento deste conteúdo devido ao início da pandemia.

Apesar da pandemia COVID-19, que continua a limitar as viagens e a afetar as receitas de roaming rentáveis ​​da empresa, as receitas de telecomunicações aumentaram 5,3% para € 336,7 milhões no segundo trimestre do mesmo período do ano passado, informou a NOS.

A receita total consolidada cresceu 6,2% para € 341 milhões no segundo trimestre.

A NOS adicionou 215 mil novos clientes de telecomunicações móveis face ao ano passado para um total de 5,08 milhões no final de junho, e as suas unidades geradoras de receitas – particulares e empresas – aumentaram cerca de 2,6% para mais de 10 milhões.

Em comunicado, o CEO Miguel Almeida disse que decorrido mais de um ano desde o início da pandemia, “os graves efeitos do bloqueio ainda se fazem sentir nas empresas, no emprego e no consumo … mas a NOS continua a responder de forma exemplar às massivas eventos. ” desafios. ”“ O contexto continuará desafiador ”, disse ele.

READ  Banco do Brasil lança circuito de esports - The Esports Observer

A NOS disse que o seu resultado consolidado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) diminuiu 2,2% para € 154,4 milhões. O EBITDA do segmento de telecomunicações caiu 5,0% para € 144,9 milhões, e a margem EBITDA caiu 4,7 pontos percentuais para 43%.

O investimento da NOS, excluindo contratos de leasing, aumentou 16,5% para € 200 milhões no primeiro semestre, enquanto a dívida líquida caiu 11,3% para € 895 milhões.

1 dólar = 0,8481 euros por Sergio Gonçalves; Edição de Eileen Hardcastle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *