Inspiramais se baseia na herança do couro no Brasil com ênfase na sustentabilidade

Ao entrar na bienal brasileira Inspiramis, você é recebido com uma imponente instalação de materiais reciclados do artista multidisciplinar paulistano Luciano Pinheiro, que remenda retalhos de tecido, tranças e macramê. “Gosto de pensar nos materiais descolados como algo nobre e desejável”, disse o filho de Sayyad, que se orgulha de ter trazido a primeira coleção tingida de natural para o Brasil Fashion Week. Se a reciclagem em si não é novidade na moda, a seriedade da fala da artista dá o tom do Inspiramais 2024. Orgulhosa de sua tradição e ambiciosa em inovar, é regional mas de olho no crossover internacional, atua em um dos países mais poluidores setores da indústria, mas se compromete a alcançar um melhor desempenho.

1.000 novos materiais, incluindo couro, couro, têxteis e sintéticos; Palmilhas, acessórios e componentes. desenho industrial e serviços; E as mais recentes alternativas veganas para sapatos, roupas e móveis estão em exibição durante dois dias. Mas deixe suas comparações com a Lineapelle ou outras feiras mundiais de couro no estacionamento. Até o coordenador de pesquisa e design do Inspiramais, Walter Rodriguez, concorda. “Não estamos tentando competir com as galerias italianas”, disse ele em seu discurso de abertura aos repórteres na véspera da exposição. “Estamos tentando adicionar algo novo à conversa.”

Peles exóticas em exposição para o verão 2024 no Inspirama, Brasil. garota inspiradora

Realizada em Porto Alegre, no extremo sul do Brasil, a Expo Rio Grande do Sul, em sua 27ª edição, é a maior feira de materiais da América Latina e conta com cerca de 150 expositores. Geralmente traz cerca de 7.000 visitantes, mas este ano, devido aos incentivos do governo brasileiro, os convites foram estendidos a mais jornalistas e compradores internacionais do que o normal.

A sombra da Covid ainda paira, pois os visitantes devem apresentar comprovante de vacinação antes de embarcar no voo para o Brasil e as máscaras são obrigatórias nos aeroportos, mas não na feira. A baixa percepção da globalização da pandemia deu oportunidade para a indústria coureira brasileira focar nos pontos fortes locais. Segundo estatísticas do Inspiramais, o setor, que reúne 2.400 empresas e emprega 100 mil pessoas, faturou US$ 421 milhões em 2022 com volume recorde de exportações para 77 países.

READ  O clima de festa está bom! Rio de Janeiro espera volta do carnaval

“A moda é 50% inspiração e 50% negócio”, disse Rodriguez aos repórteres. Mas a inauguração do Inspiramais realizada em 2004 em São Paulo teve como foco apenas os negócios. A estilista do Inspiremis, Julia Weber, explica em seu relato: “Dezessete anos atrás não havia indústria da moda brasileira, todo o foco era imitar o que os outros faziam.” Mas, por meio da associação com a Assintecal, entidade que reúne as empresas que trabalham com artigos de couro, a feira passou a priorizar o design, a originalidade e a inovação. O Inspiramais mudou-se para o sul, para Porto Alegre, há três anos, para ser o centro de uma grande concentração de artesãos, curtumes e expertise em fabricação de couro da região, transmitido de geração em geração, o que significa que todos os componentes de roupas e acessórios podem ser produzidos localmente.

Esta edição da feira recebe compradores de 11 países diferentes, entre eles Portugal, México, Espanha, Itália e Estados Unidos. “No Inspiramais, queremos ser facilitadores”, diz Rodrigues. Muitos dos expositores falam apenas português, mas intérpretes de inglês e espanhol estão disponíveis para compradores que desejam entender mais sobre os curtumes e operações. O couro oferecido é rico em cor, textura e brilho, apresentando muitos curtidos vegetais e livres de cromo.

Rodrigues prefere substituir os termos usuais “primavera/verão” ou “outono/inverno 2024”, que acredita colarem uma data de validade desnecessária e desatualizada nos materiais, por primeiro E Capítulo Dois 2024. Também divide o material em uma pirâmide em relação aos visitantes. 10 por cento das capas de galeria se enquadram na categoria de inovação mais adequada para o segmento superior do mercado ou para agregar valor a um grupo mais comercial; 30% foram classificados como estratégico/processo com foco em propostas técnicas e sintéticas; Ele representa 60 por cento de “conhecimento” e é projetado para ter apelo de massa.

Inspiramais celebra couro sustentável e alternativas veganas

As práticas de desperdício e poluição no setor coureiro são bem conhecidas, mas, diz Rodriguez, “no Inspiramais respiramos sustentabilidade”. Na verdade, a palavra é o mais importante de cada programa ou manchete durante os dois dias. O Brasil tem um dos maiores rebanhos bovinos comerciais do mundo que abastecem sua indústria de carne, o que também o coloca entre os três maiores produtores de couro. Possui um processo de certificação próprio que é o CSCB (Certificação de Sustentabilidade do Couro Brasileiro) apoiado pelo Projeto Couro Brasileiro, uma iniciativa do CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (apexBrasil) para incentivar a inclusão de Couro brasileiro no mercado externo. Os fabricantes devem atender aos padrões relacionados ao consumo de água, consumo de energia, substâncias proibidas e saúde e segurança do trabalhador. A CSBC também é assinada pelo ICEC (Instituto Italiano de Certificação de Qualidade para o Setor do Couro). Outra importante certificação é a Origem Sustentável, única certificação ESG e de sustentabilidade do mundo voltada para empresas que atuam na cadeia calçadista. Mas para os visitantes acostumados a ver a certificação LWG mais famosa do Reino Unido, isso é menos óbvio. Quando questionados sobre isso, alguns produtores de couro do Inspiramais expressaram frustração com o elitismo do LWG e sua falha em reconhecer como o ambiente e o clima, entre outros fatores, tornam alguns de seus padrões impossíveis de serem alcançados pela indústria brasileira de couro.

Pele de Peixe no Inspiramais, Brasil Outono 2024 Ph. FashionUnited.com

Para calçados e acessórios, o couro de peixe ganhou visibilidade e, como o Brasil é uma das nações pesqueiras mais produtivas do mundo, as peles antes descartadas pela indústria alimentícia são exibidas com orgulho, principalmente de um dos maiores peixes de água doce do país , o pirarucu, fornecido pelos principais curtumes orgânicos Nova Kaeru, e a tilápia da Tilápia Leather.

READ  Setor de serviços do Brasil vacila após três meses de crescimento

No Creative Connection Center, uma seção de pequenas empresas, cooperativas e startups de todo o Brasil exibe produtos de origem local que muitas vezes são uma mistura de ciência e artesanato. O centro é central para a feira, e a ideia é estimular o relacionamento entre marcas pequenas e resilientes e expositores com grandes negócios que possam integrar seus produtos. “No piso principal, os materiais, produtos e tecnologias são voltados para o negócio de alto volume e é difícil ter uma abertura dos designers menores”, disse a consultora da Assintecal, Marmi Carminati, ao FashionUnited. “Mas o espaço de comunicação é importante porque os expositores mostram ideias muito criativas e literais que podem ser adotadas em escala industrial.”

Técnicas de enxerto da marca brasileira Amazônia Ancestral, feira de couro Inspiramais Ph. FashionUnited.com

Embora os desenvolvimentos em PET e micélio sejam novidades antigas para o visitante internacional, ofertas ecológicas de micélio para pessoas e lugares são importantes para eles. A startup Huna cria o biomaterial G.Tex a partir da casca da fruta guaraná nativa da Bacia Amazônica para uma alternativa biodegradável e vegana ao couro. A Parcoa Eco desenvolvendo corante de argila vermelha em folhas de bananeira é um conhecimento antigo que chegou ao Brasil por meio de escravos africanos. Marchetaria e texturas suaves se encontram em joias requintadas a partir de resíduos de madeira da designer Amazônia Ancestral. E o Grupo JR Soluções leva a proficiência do Brasil na criação de todos os componentes de calçados a um nível sustentável, criando uma coleção interna de calçados com todos os componentes reciclados.

A próxima edição do Inspiramais acontecerá em julho de 2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *