Financiamento imobiliário pode impulsionar economia do Brasil em 2024

Financiamento imobiliário como alavanca da economia brasileira em 2024

A Caixa, o maior banco público do Brasil, divulgou seu relatório de lucros de 2023 esta semana. Gerou lucros líquidos recorrentes de R$ 11,7 bilhões (US$ 2,3 bilhões) no ano passado, um aumento de 20% em relação a 2022. Esse resultado foi impulsionado por uma expansão de 10,6% da carteira de crédito do banco, para R$ 1,1 trilhão. Cerca de 65% desta carteira é constituída por crédito imobiliário, que mais que triplicou no ano passado.

o fundo. Os resultados da Caixa e do setor imobiliário brasileiro como um todo cresceram nos últimos anos, apesar das taxas de juros de dois dígitos e dos elevados níveis de endividamento das famílias. Um mercado de trabalho flexível e novas fontes de financiamento compensaram o impacto do declínio contínuo nas poupanças dos brasileiros.

  • No ano passado, o volume de empréstimos para aquisição de imóveis atingiu 251 bilhões de reais, o segundo maior resultado da história do país, atrás apenas de 2021.
  • Pela primeira vez, as principais fontes de financiamento do mercado vieram de instrumentos alternativos – como fundos de investimento e títulos – e do fundo de verbas rescisórias (FGTS), de onde os trabalhadores podem sacar dinheiro em situações muito específicas, incluindo a compra de reais Estado.
Fabian Zeola Menezes

Fabian, ex-editor-chefe do LABS (Latin American Business Stories), tem mais de 15 anos de experiência em reportagens sobre negócios, finanças, inovação e cidades no Brasil. Este último recentemente a trouxe de volta à sala de aula e fez com que ela fizesse mestrado em Gestão Urbana pela PUCPR. Na TBR, você monitora a política econômica, as empresas revolucionárias e as pessoas que impulsionam a inovação na América Latina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *