Exportadores brasileiros pedem US $ 3,8 bilhões a bancos por relatório de manipulação de moeda

São Paulo – Os maiores exportadores do Brasil, incluindo Vale SA e Suzano SA, pediram R $ 19 bilhões (US $ 3,77 bilhões) de 19 bancos em uma ação coletiva que os acusava de manipulação cambial, informou o Valor Econômico nesta terça-feira.

A Associação de Exportadores AEB, que ajuizou a ação coletiva, disse que os exportadores brasileiros sofreram perdas de R $ 107,4 bilhões devido à suposta manipulação de moeda por bancos, de acordo com o relatório. O cálculo da compensação da AEB levou em consideração que a associação representa 20% dos exportadores brasileiros.

Entre os bancos incluídos na ação coletiva estão Itaú Unibanco Holding SA, Banco Santander Brasil SA, HSBC (adquirido pelo Banco Bradesco SA), Citigroup e BNP Pariba.

O Citi não quis comentar, acrescentando que seu comportamento estava de acordo com as regras. O Santander disse que não tem conhecimento da ação coletiva, enquanto o Itaú disse que apelará das acusações. Outros bancos não responderam imediatamente a um pedido de comentários da Reuters.

A compensação exigida pelos exportadores brasileiros é mais um desdobramento do escândalo cambial global, que já rendeu bilhões de dólares em multas para bancos em todo o mundo. As alegações de manipulação generalizada no mercado de câmbio à vista foram relatadas pela primeira vez em 2013.

(dólar = 5,0437 riais)

(Reportagem de Carolina Mandel; Edição de Chizu Nomiyama e Steve Orlovsky) (([email protected]; +55 11 5644 7703; +55 11 97116-3806;))

READ  eBay vai reduzir a participação na compra da empresa de seus negócios de classificados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *