Estratégia Portuária Brasil está lançando seu programa de privatizações

O porto de Santos é a joia da coroa do programa de privatizações dos portos brasileiros. Foto: Rob Ward




A fase final de privatização das concessões de portos e terminais brasileiros já começou. Rob Ward fala exclusivamente com o Ministro de Portos e Hidrovias do país.

Os últimos dois anos viram contratos assinados que levaram a investimentos iniciais de 3,5 bilhões de riais (US $ 630 milhões) em infraestrutura de terminal e outros 1,4 bilhão de riais sauditas feitos em pagamentos antecipados à autoridade portuária local e aos cofres do governo federal no Brasil.

Dezenas de outros contratos multimilionários estão em discussão para apreensão nos próximos dois anos, envolvendo os terminais portuários e as próprias autoridades portuárias. Diogo Belloni, Ministro dos Portos e Hidrovias, sob a supervisão do Ministério da Infraestrutura Forte e Inclusiva (MINFRA), assessorou a estratégia portuária em entrevista recente que o processo de concessão está progredindo “muito bem” e que a próxima grande venda será o Autoridade Portuária do Porto de Vitória, onde opera a Log-in Logistica, última transportadora brasileira de caixas ainda existente, um terminal de contêineres.

Autoridade Portuária de Santos prevista para início de 2022

A Companhia Docas do Espírito Santo (ou Codesa) será leiloada em novembro deste ano, diz Piloni, com a documentação do concurso revisada e final emitida em agosto, mas com um lote de informações iniciais saindo em maio. A concessão abrirá caminho para a venda antecipada da Autoridade Portuária de Santos (SPA), prevista para o início de 2022.

“Nos últimos dois anos, concluímos 21 novos contratos de terminais portuários, entre os quais veremos a Realis investir 3,5 bilhões (US $ 630 milhões) nesses terminais nos próximos três anos, à medida que carregamos o período de investimento inicialmente”, explica Belloni . Início de março) Estamos realizando uma promoção para informar melhor alguns operadores brasileiros de infraestrutura sobre o que está sendo oferecido às autoridades portuárias de Vitória (Codesa), Santos e diversos terminais. ”Ele acrescentou que a PricewaterhouseCoopers está ajudando a“ modelar a privatização da Codesa ”

O ministro dos Portos, que há 24 meses trabalha em estreita colaboração com o ministro do MINFRA, Tarcisio Gómez de Freitas (aliado próximo do presidente Jair Bolsonaro, que espera ser reeleito em outubro de 2022), disse que está interessado. Atrair fundos de pensão brasileiros e internacionais, bem como empresas de operação de terminais (TOCs) internacionais e brasileiras para participar das próximas licitações.

READ  Brasil suspende acordo de vacina COVID com indiana Bharat Biotech | Notícias de negócios e economia

Belloni lembra que entre o início deste ano e o final de 2022, a previsão é de que sejam investidos 7,9 bilhões de riais catarianos (1,40 bilhão de dólares) para investimentos nos portos do Brasil. Além disso, ele diz que outros 6,0 bilhões de riais (US $ 1,06 bilhão) foram arrecadados com projetos de desenvolvimento de portos privados fora das Companhias Docas.

Cuidado com as joias da coroa

A privatização da Codesa é vista como um “aquecimento” para privatizar a joia da coroa das Companhias Docas, a Autoridade Portuária de Santos (SPA) – anteriormente designadas por Companhias Docas do Estado de São Paulo – Beloni acredita no SPA poderia render até US $ 5,6 bilhões.

Entre os interessados ​​em licitar o SPA estão diversos fundos de investimento (inclusive alguns na Arábia Saudita) e alguns “operadores brasileiros de infraestrutura”, mas não se sabe se as dragadoras terão permissão para licitar – propostas até o ano passado Onde as regras de franquia ainda estão sendo preparadas. Boskalis, Jan de Nul e Van Oord estão todos muito envolvidos no Brasil.

Um consórcio denominado DAGNL, liderado pela DTA Engenharia (uma empresa de engenharia e consultoria), incluindo Garín e Alvarez & Marsal (uma empresa global especializada em transformações de gestão) e dois escritórios de advocacia locais, ganhou um concurso para preparar um documento de concessão para privatização para o porto de Santos, que estará disponível até o final deste ano, diz Belloni.

“Estudamos alguns portos do mundo que foram privatizados, como Melbourne, na Austrália (em 2015)”, acrescentou Belloni. “Era vendido na época por 5,6 bilhões de dólares, e por ser do mesmo tamanho de um SPA, e movimentar cerca de 130 milhões de toneladas por ano como Santos, e 3 milhões de TEUs, ante os 4 milhões de TEUs de Santos, podemos usá-los como referência em termos de valor. “

Anúncio da privatização da BLUEPRINT

O esquema de privatização da Autoridade Portuária de Santos (SPA), que mudou seu nome de Companhia Docas do Estado de São Paulo, ou Codesp, para SPA, para torná-la mais atrativa aos investidores internacionais) foi elaborado por Casemiro Tercio Carvalho, o ex-presidente da Codesp que agora atua como sócio sênior em Infraestrutura da StonePartners, uma empresa de consultoria.

Belloni disse que a mudança da regra em 2019 significa que o “dinheiro da licitação” das muitas concessões temporárias e permanentes recentemente concedidas em Santos irá para os cofres do SPA, que por sua vez serão incluídos no preço da licitação para a franquia do SPA. Ele acrescenta que esses recursos, que já somam 800 milhões de riais (US $ 142 milhões), acabarão tendo que ser gastos em infraestrutura.

READ  Mercados Emergentes - Peso colombiano cai mais de 1%; O peso mexicano em uma seqüência de vitórias

Como observa um veterano de Santos: “Assistir ao desenvolvimento do porto nos últimos anos foi como observar perus engordando no Natal. No entanto, eu acrescentaria:“ Admiro muito a forma como Belloni e Tarcisio estão fazendo seus negócios em nível. Nacional e Acho que são duas das pessoas mais competentes de todo o governo. “

Além dessas duas autoridades portuárias, dezenas de terminais portuários também estão na agenda de renúncia ou liquidação, já que o governo brasileiro está tentando melhorar o setor de logística de transporte subdesenvolvido do país e também levantar fundos tão necessários para o Tesouro, que se afundou em enormes dívidas devido às estratégias do presidente Bolsonaro na COVID .19.

Ele praticamente ignorou o combate à pandemia – com o número de mortes e infecções (278.400 e 11,5 milhões, respectivamente, em meados de março de 2021) saindo do controle – e, em vez disso, optou por abrir mão de R $ 524 (US $ 95) antes de reduzi-lo. Para R $ 300 ($ 53) e depois, em março deste ano, para SAR 250 ($ 44) por mês para os cidadãos mais pobres do Brasil, o que os incentivou a sair e gastar, manter a economia em movimento e não se preocupar com COVID- 19, que ele descreveu como “Uma pequena gripe”.

O vencedor da votação

A dívida brasileira é atualmente de US $ 1,99 trilhão e 98,01% do PIB, que está caminhando para uma zona de crise, mas Bolsonaro sabe que as doações são as vencedoras na votação. “Bolsonaro fez empréstimos pesados ​​para financiar suas políticas populistas, e sua base leal, sob seu conselho irresponsável, não está levando a pandemia a sério”, disse um agente de carga do Rio de Janeiro.

Com a campanha presidencial de 2022 em andamento, ele já precisa financiar a campanha e depois vender os ativos portuários e de infraestrutura, além dos ativos da Petrobras. No entanto, alguns militares em seu governo não estão nem um pouco ansiosos para vender esses ativos e, como resultado, Paolo Guides, o ministro das finanças do livre mercado ensinado por Milton Friedman, um especialista crítico da Escola da Universidade de Chicago, pode começar. Vendo alguns de seus esforços de privatização desaparecerem. “

READ  Santos Brasil seleciona estação OPUS da CyberLogitec para alinhar suas operações em seus dois carros-chefe

Ativos nacionais foram cedidos não apenas no setor portuário, mas também em concessões de aeroportos, ferrovias e rodovias, com um total de 201,9 bilhões de riais (US $ 35,8 bilhões) em projeções de investimentos e taxas. Parte da iniciativa de privatização do Bolsonaro foi vender mais ações e ativos para a gigante estatal de petróleo e logística, a Petrobras.

Isso resultou na venda de dezenas de usinas de granéis líquidos de propriedade da Petrobras. A Antaq, Autoridade Reguladora dos Portos e Hidrovias do Brasil, realizou audiência pública virtual sobre a última licitação do terminal de granéis líquidos de Fortaleza, sob os auspícios da Companhia Docas do Ceará.

Santos Brasil, o segundo maior terminal de fundos de Santos depois da BTP, disse que vai licitar terminais durante a atual onda de privatizações, incluindo instalações de granéis líquidos, e reais levantaram 790 milhões (US $ 140 milhões) na Bolsa de Valores de São Paulo em setembro passado para ajudar com isso. Este esforço.

“Somos um dos maiores grupos de contêineres do Brasil, mas identificamos outras empresas que estão crescendo mais rápido, como mercadorias relacionadas ao agronegócio”, afirma Antonio Carlos Sepulveda, presidente da Santos Brasil. Além disso, vivemos em um ciclo de muitos contratos vencidos e um governo pró-ativo. É uma grande oportunidade que se abre. ”

Pensando nisso, a Santos Brasil licitou quatro estações de moldagem de líquidos em Itaqui, no extremo norte do Brasil. Itaqui também possui uma pequena instalação de contêineres em águas profundas que poderá ser considerada para futuras atividades pela Santos Brasil (que também possui instalações de caixas em Vila do Conde e Imbituba, além do principal porto de Santos, onde a Sepúlveda também anunciou seu interesse em dois líquidos líquidos blocos. Ainda este ano).

“O objetivo ao longo de todo esse processo é ver novas e modernas infraestruturas serem introduzidas no mercado e oferecer mais alternativas para a cadeia de suprimentos”, conclui Belloni. “As operações de leasing já estão em pleno andamento, trazendo mais investimentos, atraindo uma maior diversidade de agentes aos nossos portos, estimulando a economia e gerando em muitos casos um ambiente mais competitivo e eficiente dentro e entre portos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *