Diageo desiste de patrocinar a Copa América

Um barman pega uma garrafa de uísque Johnnie Walker em Almaty, Cazaquistão, em 22 de junho de 2017. REUTERS / Shamil Zhumatov / Arquivo de foto

A empresa de bebidas alcoólicas Diageo Plc (DGE.L) na quinta-feira juntou-se a outros grandes patrocinadores que saíram da Copa América depois que jogadores criticaram os organizadores por transferirem o torneio de futebol para o Brasil, apesar de um dos piores surtos de coronavírus do mundo.

Os fabricantes de destilados disseram que estão retirando suas marcas como patrocinadores do Campeonato Sul-Americano de 10 nações “diante da situação atual da saúde no Brasil e em respeito a este momento de pandemia do COVID-19”.

A Mastercard Inc (MA.N) e a empresa de bebidas Ambev desistiram da Copa América na quarta-feira.

A Diageo Brasil disse em comunicado que concordou em patrocinar o evento quando for sediada pela Colômbia e Argentina.

Na semana passada, a Confederação Sul-Americana de Futebol mudou inesperadamente o torneio, que começa no domingo, depois que a Colômbia foi excluída devido a distúrbios civis e a Argentina se retirou após um aumento nas infecções por coronavírus. Consulte Mais informação

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que minimizou a gravidade do coronavírus e lutou contra os bloqueios, deu seu apoio à medida. Mas especialistas em saúde pública, juízes da Suprema Corte e jogadores de futebol questionaram a sabedoria de sediar o torneio devido a uma pandemia.

Mais de 479.000 brasileiros morreram de Covid-19, o pior número oficial de mortes no mundo fora dos Estados Unidos, e especialistas alertam que uma terceira onda está se aproximando com a aproximação do inverno no hemisfério sul.

A Seleção Brasileira de Futebol expressou preocupações “humanitárias” em nota criticando a organização da Copa América, nesta quarta-feira, mas se comprometeu a participar do torneio após rumores de um possível boicote. Consulte Mais informação

READ  Tatum e os Celtics enfrentam os Raptors

A MasterCard (MA.N) disse que decidiu não “ativar” seu patrocínio à Copa América no Brasil, o que significa que retirará temporariamente sua marca do evento que patrocina desde 1992.

“Suas marcas não estarão mais presentes na Copa América”, disse a Ambev SA (ABEV3.SA), unidade da cervejaria AB InBev (ABI.BR) que patrocina o torneio e a Seleção Brasileira.

Nossos critérios: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *