Brasil concorda com proposta de importação de Covaxin e Sputnik V

Em 26 de fevereiro, a Bharat Biotech Ltd disse ter assinado um acordo com o governo brasileiro para fornecer 20 milhões de doses de Covaxin durante o segundo e terceiro trimestres de 2021.

PTI | 5 de junho de 2021 | Atualizado 15:20 IST

O Brasil aprovou a proposta de importação da vacina COVID-19 da Bharat Biotech, Covaxin, para o país sul-americano.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa negou anteriormente a permissão para importar Covaxin depois que autoridades descobriram que a fábrica indiana onde a vacina foi feita não atendia aos requisitos de Boas Práticas de Fabricação (BPF).

O órgão regulador da saúde brasileira também aprovou outra proposta de importação da vacina russa Sputnik V para aquele país. De acordo com a aprovação da Anvisa, o Brasil deverá receber inicialmente quatro milhões de doses do Covaxin.

Após o uso das doses autorizadas, o órgão analisará os dados para monitorar o uso da vacina, a fim de avaliar as próximas quantidades a serem importadas.

“A Anvisa autorizou nesta sexta-feira a importação excepcional da vacina Covaxin pelo Ministério da Saúde, para sua distribuição e uso em condições controladas.

O mandato fixou um montante de 4 milhões de doses, que só poderão ser utilizadas em circunstâncias específicas … e a decisão foi tomada na 9ª Assembleia Geral Extraordinária do Conselho de Faculdades. ”

Todos os lotes destinados ao Brasil devem ter sido fabricados seguindo os ajustes das Boas Práticas de Fabricação (BPF) implementados pela fabricante Bharat Biotech, conforme relatório de Ações Corretivas e Preventivas (Ações Corretivas e Preventivas – CAPA) submetido à Anvisa, informou o órgão regulador.

Em 26 de fevereiro, a Bharat Biotech Ltd disse ter assinado um acordo com o governo brasileiro para fornecer 20 milhões de doses de Covaxin durante o segundo e terceiro trimestres de 2021.

O fabricante russo de vacinas, que anunciou a aprovação do Spuknik V pelo Brasil em sua página oficial no Twitter, afirmou: “#SputnikV será usado no Brasil após a aprovação da ANVISA. O Brasil se tornou o 67º país no mundo a permitir o Sputnik V.”

A equipe do Sputnik V respondeu integralmente a todas as dúvidas da ANVISA sobre a eficácia e segurança da vacina.

READ  Em breve, Telefônica Brasil SA (BVMF: VIVT3) será lançada excluindo ganhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *