As esperanças do Brasil na Copa do Mundo desapareceram após a derrota na Copa América

RIO DE JANEIRO (AFP) – O Brasil confiou mais em sua defesa do que em Neymar para preservar o título da Copa América. Foi um movimento fracassado.

A vitória da Argentina por 1 x 0 no Maracanã, no sábado, provou que a capacidade defensiva da Seleção não era tão forte quanto seus jogadores e treinador demonstraram. Agora o técnico Tite terá que repensar algumas de suas alternativas, pois prometeu usar a Copa América como campo de testes antes da Copa do Mundo no Catar.

A vitória da Argentina veio aos 22 minutos, após Rodrigo de Paul fazer um passe longo para Angel Di Maria. O atacante veterano de 33 anos contou com a fraqueza do lateral-esquerdo Renan Lodi para controlar a bola e chutar para Ederson.

O Brasil havia sofrido apenas dois gols nas semifinais do torneio. Mas Di Maria sabia que Lodi poderia levar uma surra.

“Antes da partida eu disse a ele (De Paul) que o lateral-esquerdo dormiu um pouco na área de controle”, disse o atacante argentino após a partida. O jogador mais colocado do Brasil, Alex Sandro, estava se recuperando de uma lesão.

Mas não foi só Lodi que errou na defesa do Brasil contra a Argentina. O veterano Thiago Silva e o meio-campista Casemiro, dois dos jogadores mais fortes da equipe, deram chances à Argentina no segundo tempo, algumas delas por erros válidos.

Silva admitiu que o Brasil estava em pé de igualdade em uma partida que foi o primeiro título da Copa América que a Seleção perdeu em casa – ele havia vencido todas as suas cinco partidas anteriores.

“A seleção brasileira não era como costuma ser nos primeiros minutos. Quando você sofre uma partida como essa, é difícil voltar.” “No segundo tempo, um time estava apenas tentando jogar, o outro estava apenas parando a partida. Mas não podemos usar desculpas, não conseguimos jogar nosso jogo no primeiro tempo.”

READ  Cinco filmes e produções de TV recebem financiamento

O técnico do Brasil, Tite, elogiou a Argentina pelo título, mas também disse que a derrota em casa também aconteceu porque a Argentina não queria que a partida continuasse.

“Queríamos jogar, mas havia muito anti-futebol. Faltas o tempo todo, demorava muito para o jogo continuar”, disse Tite. “Não havia ritmo. A estratégia deles era essa. A Argentina está em uma boa posição defensiva, tem um grande goleiro, um bom quarteto defensivo e bons substitutos. Existem vantagens.

O lateral-direito Danilo e o meio-campista Fred, ambos titulares no Maracanã, não cometeram erros óbvios na final, mas também não apoiaram o Brasil na frente. Neymar foi demitido durante a maior parte da partida.

O Brasil melhorou no segundo tempo, arriscando aceitar outro contra-gol, depois que Fred foi substituído por Roberto Firmino. Lucas Paquetá, um jogador mais criativo, foi transferido para uma posição única, dando mais posse de bola ao Brasil, mas não tantas chances de gol.

Messi esteve bem parado durante a maior parte da partida. Sua única chance veio aos 88 minutos, quando o Brasil estava em uma situação desesperadora, mas Ederson parou o chute.

___

Mais do futebol AP: https://apnews.com/hub/soccer e https://twitter.com/AP_Sports

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *