Ruanda reforça Fundo de Recuperação Econômica COVID-19 com US$ 250 milhões



Ani |
Atualizada:
19 de maio de 2022 16:56 IST

Kigali [Rwanda]19 de maio (ANI/Xinhua) Ruanda anunciou a alocação de US$ 250 milhões adicionais ao Fundo de Recuperação Econômica como parte dos esforços do país para apoiar a recuperação de empresas duramente atingidas pela pandemia de COVID-19.
“Hoje lançamos a segunda fase do Fundo de Recuperação Econômica, aumentando o Fundo de Recuperação com 250 bilhões de francos ruandeses (cerca de 250 milhões de dólares americanos) para continuar apoiando as empresas severamente afetadas pela pandemia”, disse o primeiro-ministro Edouard Ngeriente. Quarta-feira na capital ruandesa Kigali.
Ele acrescentou que o Fundo de Recuperação Econômica lançado em 2020 apoiou as empresas afetadas pela pandemia do COVID-19 a se reerguerem novamente.
Segundo ele, o aumento do crescimento econômico do país é resultado das estratégias implementadas pelo governo para combater a COVID-19, incluindo a vacinação em massa da população ruandesa.
Ngerente também informou a nação sobre o aumento dos preços globais das commodities e a prontidão de Ruanda para sediar a Reunião dos Chefes de Governo da Commonwealth (CHOGM), agendada para junho de 2022. Ele disse que Ruanda trabalhará para garantir o fornecimento de commodities e manter seus preços de mercado estáveis, apesar alguns preços de commodities sendo registrados em patamares elevados, novo padrão.
Ele disse que Ruanda está atualmente importando trigo do Brasil e da Austrália após a crise na Ucrânia.
O desafio é aumentar os custos de envio, acrescentou Ngirenti, mas a quantidade de trigo permaneceu relativamente inalterada no mercado ruandês.
Ngeriente disse que o Fundo de Recuperação Econômica está priorizando setores como turismo, hotelaria, manufatura, transporte, logística, agroprocessamento, educação e pequenas e médias empresas ligadas às cadeias de suprimentos locais e globais.
Segundo ele, a indústria manufatureira foi um dos setores mais atingidos pela pandemia, com queda de 19%, enquanto o setor de construção recuou 6%.
A economia do Ruanda registou um crescimento de 10,9% em 2021, segundo o último relatório do Instituto Nacional de Estatística do Ruanda (NISR).
O relatório do Instituto Nacional de Pesquisa Científica de 2021 afirmou que a recuperação sustentável durante o segundo ano da epidemia de Covid-19 conseguiu reverter a contração de 3,4% registrada em 2020.

READ  18 mortos nas enchentes no Brasil, mais de 280 feridos e milhares de desabrigados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.