Africa Cinema vai exibir filmes árabes do Egito e Sudão

Bruna Garcia Fonseca
[email protected]

São Paulo – de 10 de setembro a 2 de dezembro, Festival de Cinema Africano Brasileiro 9 serão apresentadosY Cine África, um projeto online gratuito para a exibição de 12 filmes todas as quintas-feiras em Home Cinema com Sesc plataforma. Entre os dez longas-metragens e dois curtas-metragens estão dois longas-metragens. Eles são a comédia romântica “Kasha” (Na foto acima) Do Sudão e o drama “Rosas Venenosas” do Egito. Outros países representados são Burkina Faso, Camarões, Etiópia, Nigéria, Quênia e Senegal. O Cine África é organizado pelo SESC São Paulo e apoiado pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

Pôster Kasha

Todas as quintas-feiras e durante três meses, o programa lançará pela primeira vez um novo filme, que ficará disponível por uma semana na plataforma junto com uma entrevista exclusiva com seu diretor. Todos os filmes e entrevistas têm legendas em português.

O filme de abertura será o drama “As Fronteiras” (Burkina Faso, 2017) do diretor Apolline Traore. O filme acompanha quatro mulheres durante uma perigosa viagem do Senegal à Nigéria.

Entre os filmes exibidos pela primeira vez está a comédia “Kasha” (2019) de Haj Kok, primeiro longa-metragem do diretor e ativista sudanês que estreou no Festival de Toronto.

Outra manchete importante é o drama queniano “Soba Modo”, que abriu o Festival de Cinema Africano do Brasil no ano passado e conta a história de uma menina doente que sonha em ser uma super-heroína. Este ano, o filme Cine Frica vai encerrar.

Pôster Posonous Roses

“Para nós, é sempre necessário incluir os países árabes no programa, pois muitos esquecem que os países do Norte da África são africanos e essas indústrias são fundamentais para a compreensão do cinema africano.” Anna Camilla Estevez, curadora da mostra, disse à ANBA, “Com uma vasta gama de conteúdos, formas e estéticas, traz filmes afro-árabes que são sempre boas surpresas.”

READ  Ex-presidente do Brasil. Want Summit COVID & Vaccine Stock

Esteves afirma que o Cine África lhe dá a liberdade de incluir filmes que saíram do circuito de festivais. “Poisonous Roses” esteve em muitos festivais brasileiros, mas infelizmente não foi distribuído comercialmente, mas é um ótimo filme então fizemos questão de incluí-lo no programa. A história de amor fala de uma espécie de obsessão entre os heróis do filme e é muito emocionante do ponto de vista estético, e acho que lança luz sobre o cinema egípcio contemporâneo.

Quanto a “Cacha”, é a segunda longa-metragem de Haj Kouka, que considero um dos mais promissores cineastas africanos. Em 2018 exibimos seu documentário Beats of Antonov (2014) e agora estamos muito animados para mostrar seu primeiro filme de fantasia. Admiramos muito seu trabalho como artista e ativista, e ele reflete a Guerra Civil Sudanesa de uma forma eloqüente e honesta. “

Uma palestra sobre “Cinemas africanos em contextos digitais” também está programada para acontecer no Cinema da Vela, tradicional encontro do Cinesesc de São Paulo que será transmitido online devido à pandemia do COVID-19.

O Cine África inclui ainda um curso de três meses “Cinema Africano: Percursos e Perspectivas” e o lançamento de um ebook de final de temporada com textos sobre o mundo do cinema africano em vários formatos: artigos, artigos, entrevistas e críticas. As inscrições são gratuitas e começam no dia 10 de setembro.

Okasha (78 minutos, Sudão, 2018)

O filme de comédia romântica do diretor sudanês Hajj Kok conta a história do soldado revolucionário Adnan, que vive em uma área controlada por rebeldes no Sudão. Ele passa seus dias ao lado de um AK-47, sempre pronto para atacar. No entanto, o jovem parecia cada vez mais distraído com seus sentimentos por Lena. Nesse contexto caótico e dilacerado pela guerra, eles começam um romance extraordinário, ignorando todas as consequências possíveis.

READ  Banco do Brasil afirma que 5.533 trabalhadores aderiram aos programas de aquisição

Rosas venenosas (70 minutos, Egito, 2018).

Uma dose de rosas venenosas

O drama egípcio dirigido por Fawzi Saleh conta a história de Tahia, uma jovem de 28 anos que mora em um pequeno bairro do Cairo, cercada por valores religiosos e conservadores. Seu irmão mais novo planeja colocar um refugiado em um barco na Itália, e ela se vê dividida entre seu desejo de caminhar com ele e seu dever de fazê-lo ficar. A solução para seus problemas parece surgir na forma de um misterioso xamã que a observa constantemente.

O Programa Completo de Cinema Africano

setembro

09/10 (quinta-feira) – “The Frontier” de Apolline Traore (Burkina Faso, 2017) – Drama – 91 minutos;
17/09 (quinta-feira) – “A Conspiração de Aristóteles” de Jean-Pierre Piccolo (Camarões, 1996) – comediante – 71 minutos;
24/09 (outono) – ”KashaPor hajooj kuka (Sudão, 2019) – Comediante – 78 minutos;
30/09 (quarta-feira) – Cinema da Villa nos cinemas africanos em contextos digitais. Participantes: Anna Camilla Esteves (Brasil), Marina Gonzaga (Brasil / França) e Jorge Cohen (Angola).

Outubro

1/10 (quinta-feira) – “Lua Nova” por Philippa Ndessi Herman (Quênia, 2019) – Documentário – 70 minutos;
8/10 (quinta-feira) – “O Fantasma e a Casa da Verdade” de Akin Omotosu (Nigéria, 2019) – drama – 107 min;
15/10 (outono) – “Rosas venenosasFawzi Saleh (Egito, 2018) – Drama – 70 minutos;
22/10 (quinta-feira) – “Madame Pruitt” de Moussa Sene Absa (Senegal, 2002) – drama – 101 minutos;
29/10 (quinta-feira) – “Além de Nollywood – Sorrindo e Sofrendo” (Nigéria) – Programa de Shorts – 99 minutos;

novembro

11/05 (quinta-feira) – “Nothing is wrong” de vários diretores (Suíça, 2019) – Documentário – 49 min;
15/11 (quinta-feira) – “The Price of Love” de Hermon Hayley (Etiópia, 2015) – drama – 99 minutos;
19/11 (quinta-feira) – “Quartiers Lointains – Afrofuturismo” (Diáspora Francesa) – Programa de Curtas – 100 minutos.
26/11 (quinta-feira) – “Soba Modo” de Likarion Winina (Quênia, 2018) – Drama – 74 min.

READ  A série Little Nightmares de Tarsier acabou, mas a Bandai Namco pode continuar

Veja os trailers abaixo:


Traduzido por Miranda Gilherme

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *