A recuperação do comércio varejista brasileiro deverá ocorrer no final de 2024

As vendas no varejo brasileiro permaneceram estáveis ​​em março, Crescimento pós-anual Em 5,9% no primeiro trimestre de 2024, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A última vez que o setor obteve resultado positivo por três meses consecutivos foi em outubro de 2022. Em 12 meses, as vendas no varejo cresceram 2,5%. No entanto, os analistas de mercado esperam que os comerciantes retalhistas terminem esta época de lucros com resultados fracos.

Isto deve-se aos efeitos duradouros das condições macroeconómicas pós-pandemia – que aumentaram os níveis de endividamento e incumprimento dos retalhistas nos últimos dois anos – e ao declínio contínuo da procura de bens duradouros e semiduráveis, artigos caros que têm mudou o rumo dos varejistas tradicionais no Brasil.

O regresso do sector a um crescimento estável depende da flexibilização monetária, do controlo da inflação e de um mercado de trabalho flexível. Até agora, estes três factores apontaram na direcção certa, levando entidades como a Confederation Nationale de Trading (CNC) a… análise A sua previsão para o crescimento das receitas do sector em 2024 é ascendente, de 1,1 por cento no início do ano para 2,2 por cento – superior ao crescimento de 1,7 por cento. registrado Em 2023.

Sendo um sector dependente do crédito, o sector retalhista foi duramente atingido pelos efeitos da política de taxas de juro restritivas da crise da Covid-19.

Primeiro, os cortes acentuados vieram para estimular a economia e aumentar a liquidez do mercado em tempos de isolamento social e incerteza – e o Brasil abriu o caminho neste sentido, reduzindo as taxas de juro de referência num valor acumulado de 250 pontos base ao longo de 2020, para um mínimo histórico de 2. por cento em setembro. Aquele ano.

READ  Exportações da Jordânia para o Brasil crescerão 61% em 2022 | um trabalho

Depois, em 2021, vieram os aumentos das taxas de juros com o objetivo de conter os efeitos inflacionários pós-pandemia. Este processo durou muito mais tempo do que o esperado. Em nenhum lugar do mundo foi mais rápido adotar o aperto da política monetária do que…

Fabian Zeola Menezes

Fabian, ex-editor-chefe do LABS (Latin American Business Stories), tem mais de 15 anos de experiência em reportagens sobre negócios, finanças, inovação e cidades no Brasil. Este último recentemente a trouxe de volta à sala de aula e fez com que ela fizesse mestrado em Gestão Urbana pela PUCPR. Na TBR, você monitora a política econômica, as empresas revolucionárias e as pessoas que impulsionam a inovação na América Latina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *