3 cidades turísticas do Brasil que usam Bitcoin como dinheiro

Conheça Jericoacoara, Rolante e São Thomé das Letras, três cidades turísticas que usam Bitcoin como dinheiro diário. Entenda como a Lighting Network desempenha um papel crucial na promoção do uso do Bitcoin como meio de pagamento.

Uma reserva de valor ou um meio de troca?

Bitcoin (BTC), a criptomoeda líder de mercado, está se estabelecendo como uma reserva de valor internacional confiável, líquida e global. Com uma capitalização de mercado de mais de US$ 1 trilhão, o Bitcoin já é maior do que muitas moedas emitidas por governos nacionais. É importante notar que o Bitcoin já é maior que o rublo russo e o franco suíço.

Após anos de discussões técnicas, a camada base do Bitcoin começou a se estabelecer como uma rede para liquidação de valores significativos. Enquanto isso, as transações que exigem taxas baixas e alta velocidade são executadas em soluções de camada 2, centralizadas ou descentralizadas.

Em particular, o LN, uma solução proposta para melhorar a escalabilidade do Bitcoin, é talvez a ferramenta mais utilizada para liquidar pequenos pagamentos de Bitcoin ou fazer compras diárias.

Pelo menos no Brasil, o LN está se estabelecendo como uma escolha popular para pagamentos diários em três cidades turísticas: Jericoacoara, São Tomé das Letras e Rolanto.

Vale ressaltar que essas cidades estão localizadas nas regiões Norte, Centro e Sul do Brasil. Nas três cidades, o uso do Bitcoin foi impulsionado por projetos locais sem fins lucrativos.

Saiba mais sobre essas três histórias de sucesso do mundo do Bitcoin.

Este artigo foi publicado originalmente no blog brasileiro QuinextO foco era fornecer conteúdo educacional sobre Bitcoin e o mercado de ativos digitais.

READ  Equinor Brasil Energia Ltda. (Equinor Brasil)

São Tomé das Letras

São Thomé das Letras é sem dúvida um dos lugares mais místicos do Brasil. A cidade, com apenas 8 mil habitantes, é uma das principais cidades turísticas de Minas Gerais, da qual o estado faz parte.

São Tomé das Letras está localizada no alto de uma cadeia de montanhas, que oferece vistas deslumbrantes de qualquer ponto da cidade. Além disso, a cidade é cercada por cachoeiras e rios de fácil acesso. Outro destaque são os inúmeros mitos e misticismos associados à região, que incluem gnomos, alienígenas, elfos e outros seres míticos.

Em meio a esse cenário, surgiu o projeto Mountain Bitcoin. O projeto, iniciado por um usuário local de Bitcoin, tem como objetivo difundir o conhecimento sobre a principal criptomoeda entre os moradores da cidade, especialmente comerciantes e estudantes.

O resultado foi impressionante. Dezenas de empresas locais exibem cartazes que dizem: “Aceitamos Bitcoin”. O pagamento é feito através do LN através do Satoshi e Blink Wallet.

Victor Souza, residente em São Tomé das Letras, anunciante O projeto despertou um interesse especial entre as crianças pelo Bitcoin:

“As crianças receberam alguns satoshi nas carteiras, que depois puderam gastar em frutas no maior supermercado local, que concordou em participar do projeto. As crianças ficaram muito felizes e interessadas em aprender mais sobre o Bitcoin. O Bitcoin é na verdade uma tecnologia geracional , que tende a “despertar o interesse dos jovens. No final das contas é inevitável, uma evolução natural do dinheiro”.

Além disso, Victor observou que os pagamentos em Bitcoin ainda são incomuns em comparação aos métodos tradicionais, apesar de muitas empresas aceitarem o ativo digital:

“Os pagamentos em dinheiro ainda são mais populares, e isso é normal. As pessoas não querem gastar Bitcoin. Elas preferem se livrar do dinheiro fraco do governo. Mas apenas poder fazer compras com Bitcoin já é um grande desenvolvimento para o uso de Bitcoin. dinheiro digital.

Jericoacoara

A cidade de Jericoacoara, localizada no nordeste do Brasil, ficou conhecida como Praia do Bitcoin. Inspirada na região de El Zonte, localizada em El Salvador, Jeriquaquara foi pioneira no uso do Bitcoin como moeda.

READ  Atletismo: Piccardo vence salto triplo masculino para conquistar o quinto ouro de Portugal

O projeto foi liderado pelo investidor em Bitcoin Fernando Mutolesi, que promoveu atividades educativas com estudantes e comerciantes locais.

“O bibliotecário da escola me disse que os computadores da sala de informática estavam desligados há dois anos. Sou técnico de informática. Então pedi ao diretor que o deixasse arrecadar dinheiro para consertar os computadores da escola.

Motoulis explicou:

“Estamos começando a nos aproximar. Postei on-line que precisava de recursos para consertar computadores. Isso abre a possibilidade de nos aproximarmos. Então, o pessoal do Bitcoin Beach doou 0,1 BTC para nós. Com esta doação de 0,1 BTC do Bitcoin Praia, implementámos esta ativação, que consiste na produção de 408 carteiras de papel.

A integração com o LN tem sido fundamental para a adoção do Bitcoin na região, que agora inclui várias empresas que aceitam o principal ativo digital.

Rolanti

A cidade de Rolante está localizada no sul do Brasil e sua população é de apenas 21 mil pessoas. No entanto, mais de 200 empresas aceitam as principais criptomoedas da região, o que é um número muito grande.

A adoção do Bitcoin na região foi impulsionada pelo casal Ricardo e Camila, fundador do projeto Bitcoin É Aqui. Além de promover o uso do Bitcoin no comércio, eles também realizaram um evento Bitcoin Spring Festival, que reuniu usuários de Bitcoin de todo o país.

Vale destacar que o casal mencionou que a adoção do Bitcoin ajuda a impulsionar o turismo na cidade:

“O projeto 'Bitcoin está aqui!' surge em um momento em que os comerciantes locais estavam ávidos por algo para impulsionar o turismo na área. Ao mesmo tempo, quando eu já estava ansioso e precisava transmitir os benefícios do Bitcoin além de mim mesmo.”

Victor Souza, chefe de SEO da CryptoZando, destacou que a grande maioria dos comerciantes que aceitam Bitcoin na cidade usa a Lighting Network para liquidar pagamentos, que é então integrada à camada central:

“Com o Bitcoin sendo estabelecido como uma camada de liquidação para grandes quantias, o LN está ganhando destaque como o principal protocolo aberto para esses pagamentos. Dada a experiência do usuário ainda bastante complexa, muitos comerciantes estão optando por carteiras de custódia, que podem então ser enviadas para um proprietário endereço.

O Brasil e outros países da América Latina estão se estabelecendo como pioneiros na adoção do Bitcoin. A região inclui muitos países com moedas fracas e inflacionárias, estimulando a adoção dos principais ativos digitais. Iniciativas como Praia Bitcoin, Montanha Bitcoin e Bitcoin É Aqui estão avançadas na adoção do Bitcoin como moeda existente, algo que pode levar décadas para acontecer globalmente.

READ  Surya Brasil está otimista no mercado indiano - The New Indian Express

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *