Viagem do presidente brasileiro à China é remarcada para 11 de abril – Mercurypress

Viagem do presidente brasileiro à China em 11 de abril foi adiada

Sábado, 1 de abril de 2023 – 09:36 UTC


Lula (à direita) e o vice-presidente Elkamin trabalharam na sexta-feira na residência presidencial

Depois que o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva cancelou sua viagem à China no último fim de semana devido a problemas de saúde, as autoridades do país sul-americano confirmaram na sexta-feira que uma nova data foi marcada: 11 de abril, informou a Agência Brasil. Também em abril, Lola viajará para Portugal.

Lula teve que adiar os planos de viagem após ser diagnosticado com pneumonia leve, por ter passado os últimos dias em repouso no Palácio da Alvorada.

Em postagem nas redes sociais na noite desta sexta-feira, Lula disse que estava “totalmente recuperado” e prometeu retomar a rotina de trabalho no Palácio do Planalto na próxima semana. “Sexta-feira home office com os amigos.” [Vice President] Geraldo Alcmena. Trabalhando no Alvorada, ele se recuperou totalmente. Lola escreveu semana que vem estarei de volta ao Planalto.

Os detalhes da viagem de Lula à China ainda não foram revelados, mas a expectativa é que ela siga um caminho semelhante ao já planejado, com encontros diplomáticos com o presidente chinês Xi Jinping, o primeiro-ministro Li Qiang, além do presidente da Congresso de pessoas nacionais. NPC, Zhao Liji.

Todas essas reuniões acontecerão em Pequim. Lula também deve viajar para Xangai, um importante porto e centro econômico.

Esta será a primeira viagem de Lula a um país asiático após assumir seu terceiro mandato. Esta será sua terceira passagem internacional após a posse: já passou pela Argentina e pelos Estados Unidos.

READ  A Grano Foods adquiriu o Mr. Veggy para promover a carne vegetariana no Brasil

O Itamaraty disse que pelo menos 20 acordos comerciais serão assinados na China durante a visita de Lula.

Em maio, o líder brasileiro participará como convidado especial da cúpula do G7 no Japão. O grupo inclui sete das maiores economias do planeta.

(Fonte: Agência Brasil)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *