Seleção espanhola de Portugal – notícias de Portugal

De acordo com Associação Espanhola de Economia Digital (Adigital) e consultor de tecnologia The Cocktail Analysis Os turistas digitais espanhóis retomaram as viagens internacionais aos níveis pré-pandêmicos, apesar de serem 21% mais caras que as viagens domésticas.

A Associação Espanhola de Economia Digital (Adigital) e a consultora tecnológica The Cocktail Analysis apresentaram o estudo ‘Evolução do Viajante Digital Espanhol (2019-2022)’, uma análise evolutiva através dos principais indicadores dos viajantes digitais para encontrar e explorar as mudanças de hábitos devidas ao Covid-19.

O estudo mostra que, entre muitos outros aspetos, Portugal é líder nas reservas online para espanhóis em viagem ao estrangeiro; que Benidorm e Salou são os destinos mais reservados na Espanha; que o Brexit afetou significativamente o declínio das viagens no Reino Unido; Os viajantes digitais espanhóis recuperaram o peso das reservas no exterior após a pandemia, embora o custo médio de uma viagem ao exterior seja 21% superior ao de uma viagem dentro da Espanha, segundo a Publituris.

Sem perda de confiança

Os turistas digitais espanhóis já estão viajando para fora do país como faziam antes da pandemia. Durante a fase de restrições relacionadas com o Covid-19 (2020), o nível de reservas no continente de origem do viajante registou um pico significativo, chegando ao ponto de nove em cada 10 reservas serem efetuadas em Espanha. Mas em 2021 e 2022, o mercado do turismo voltou a estabilizar, dividindo os destinos em Espanha e fora de Espanha 80/20, “o que significa que não há perda de confiança no que diz respeito ao turismo estrangeiro”, refere o estudo.

Embora a Europa continue sendo o destino mais popular para os turistas digitais espanhóis quando viajam para o exterior (66%), ainda há uma certa transferência de turistas online para destinos de língua espanhola mais distantes, como a América Central e o Caribe, que apesar de ainda serem destinos secundários, conseguiram duplicar a sua quota, passando de 5% em 2019 para 11% em 2022. Também há crescimento nos destinos do Médio Oriente e Norte de África (de 4% para 6%), apesar da política de instabilidade de alguns desses mercados.

READ  Futebol: Portugal anula planos para permitir que os adeptos participem na ronda final da Liga

Nos últimos anos, e especialmente durante a pandemia, os países mais próximos de Espanha (como Portugal, Itália, Andorra e França) receberam o maior número de reservas espanholas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *