Uma nova disputa no governo argentino – compra de aeronaves militares da China divide defesa e economia

RIO DE JANEIRO, BRASIL – Foi criada uma nova seção do governo argentino – após a renúncia e substituição de ministros – por meio de negociações para a compra de aviões militares da China. A medida causou uma divisão entre os chefes da economia e da defesa, Martin Guzman e Jorge Tayana, respectivamente.

De acordo com o jornal local La Nación, o projeto de lei orçamentária para 2022 – que o Ministério da Economia enviou ao Congresso na semana passada – contém um mandato de gestão de crédito de US $ 664 milhões, com o objetivo de adquirir 12 aeronaves supersônicas JF-17 Thunder-Block III, segundo a local jornal La Nación, chinês. a origem. Aeronaves personalizadas. . .

Para ler as notícias completas e muito mais, inscreva-se em nosso plano de associação premium. Já inscrevi?

Artigo anteriorPresidente da Guatemala pede mais investimento estrangeiro para prevenir a imigração
próximo artigoUma mulher e quatro homens na campanha presidencial no Chile

The Rio Times Staff é uma rede de jornalistas freelance e blogueiros da América Latina que nos mantém atualizados com as notícias de suas regiões. Essas informações são coletadas, examinadas e processadas em nossa redação.

READ  Rappi, Visa vai oferecer cartões de crédito no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *