Uma estadia numa cimeira histórica – notícias de Portugal

A escolha de portugueses para férias no país tem ajudado a dinamizar o turismo de verão

O sector do alojamento turístico registou 2,5 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de noites em agosto, um aumento homólogo de 35,6 por cento e 47,6 por cento, respetivamente, com as dormidas de residentes a atingir um máximo histórico.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), “os níveis atingidos em agosto de 2021 foram, no entanto, inferiores aos verificados em agosto de 2019, com diminuição do número de reclusos e dormidas, de 23,6% e 22,1%, respetivamente. ”

Em agosto, o mercado doméstico de “acomodação” contribuiu com 4,2 milhões de pernoites, o “maior valor mensal já registrado”, e aumentou 24,2%. Por outro lado, os mercados externos cresceram 94,5% e totalizaram 3,3 milhões de pernoites.

Em comparação com agosto de 2019, verificou-se um crescimento de 22,6 por cento nas dormidas de residentes e uma diminuição de 46,9 por cento nas dormidas de não residentes.

Nos primeiros oito meses do ano, registou-se um acréscimo anual de 11,8% nas dormidas totais, devido ao aumento de 29,1% do número de residentes e à diminuição de 6,4% do número de não residentes.

Face ao período homólogo de 2019, as dormidas diminuíram 58,4% (-18,9% para residentes e -75,6% para não residentes).

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística, em agosto, 16,5 por cento dos estabelecimentos de alojamento turístico estavam encerrados ou não tinham mobilidade de visitantes (20,4% em julho).

Por região, durante o mês de agosto, o Algarve registou 36,7 por cento das dormidas, seguido da Área Metropolitana (AM) Lisboa (15,7 por cento), Norte (15,2 por cento) e Centro (12,2 por cento).

READ  Portugal x República da Irlanda - Relatório da partida de futebol - 1 de setembro de 2021

No que respeita aos proveitos de estabelecimentos de alojamento turístico, os proveitos totais em agosto ascenderam a 515,8 milhões de euros e 410,2 milhões de euros de alojamento, o que, face ao mês homólogo de 2019, representou um decréscimo de 19,2 por cento dos proveitos totais e de 19,3 por cento em. rendimentos da residência.

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) foi de € 71,4 em agosto (€ 40,2 em julho) e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) foi de € 115,8 (€ 98,7 em julho).

Em agosto de 2019, RevPAR e ADR eram de € 84,4 e € 116,2, respetivamente.

Entre janeiro e agosto de 2021, analisando a maioria dos tipos de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, acampamentos e férias e hostels), registaram-se 8,8 milhões de hóspedes e 23,9 milhões de dormidas, o que corresponde a um acréscimo de 8,1 por cento e 11,8 por cento, respetivamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *