Uma aldeia “salva” do projeto ferroviário de alta velocidade

O consultor responsável pelo transporte em Câmara Municipal de CoimbraAna Bastos informou que a IP confirmou a viabilidade técnica das alterações propostas pela autarquia à estrada de alta velocidade, permitindo a expropriação total da Quinta das Cunhas, pequena localidade do concelho, dentro da faixa de alta velocidade.

O vereador explicou que a confirmação desta viabilidade técnica dota agora a Câmara Municipal de Coimbra “dos elementos técnicos que lhe permitirão solicitar uma correção de rumo à futura concessionária”.

“Com essa modificação no planejamento é possível salvar todas as edificações que ele contém Quinta das CunhasPreservando assim as memórias e a identidade do local, ao mesmo tempo que se garantem melhorias, com um número reduzido de demolições no concelho de Condexa a Nova”, apontou Ana Bastos.

Segundo o vereador, a alteração permite ainda evitar a demolição de outras três casas em Reveles, “uma das quais acaba de ser construída”.

Apesar de este processo ainda não estar fechado – depende da vontade do futuro concessionário – a consultora disse à Lusa estar “muito confiante” de que as alterações propostas possam ser seguidas, com viabilidade técnica garantida, no projecto.

Presidente da Câmara de Coimbra José Manuel SilvaCongratulou-se com a possibilidade de salvar a Quinta das Cunhas, sublinhando que o município fará tudo o que estiver ao seu alcance “em defesa dos seus moradores”.

READ  Os portugueses são os mais abraçados da Europa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *