Um casal indiano flutua para sua festa de casamento em uma panela ao longo das ruas inundadas | Índia

Um casal indiano chegou para o casamento em um estilo extraordinário depois de cruzar as ruas de sua cidade natal inundada por uma panela, depois que chuvas torrenciais deixaram o caos no estado de Kerala, no sul do país.

Imagens que circularam nas redes sociais mostraram os noivos presos dentro de uma tigela de alumínio enquanto dois homens e um fotógrafo remavam o casal em uma rua inundada.

A agência de notícias local PTI informou que o casal pegou emprestado a maconha de um templo local, acrescentando que era “a única opção” disponível em curto prazo.

Sem se intimidar com as enchentes e deslizamentos de terra causados ​​pelas chuvas torrenciais que mataram pelo menos 27 pessoas em todo o estado, o casal não estava pronto para adiar seu grande dia.

Imagens posteriores mostraram a noiva e o noivo chegando sãos e salvos a um pequeno templo parcialmente inundado em Thalavadi, onde eles trocaram coroas de flores, uma tradição em muitas cerimônias de casamento hindus.

“Tornou-se um casamento que nunca poderíamos imaginar”, disse a noiva a um canal de notícias local. Asiáticos.

O casal estava determinado a continuar com a cerimônia, apesar do mau tempo.

A AFP relatou que um homem pode ser ouvido dizendo no fundo de um dos vídeos: “Um barco deveria ter sido reservado em vez de um carro …”.

READ  O ex-vice-chanceler alemão diz que a Europa precisa começar a pensar como os Estados Unidos sobre segurança

De acordo com relatos da mídia local, marido e mulher Akash e Aishwarya são trabalhadores de saúde em um hospital em Chinganur.

As fortes chuvas causaram graves inundações e deslizamentos de terra fatais em todo o estado nos últimos quatro dias. Rios transbordaram, pontes e estradas foram destruídas – em alguns casos, cidades e vilarejos inteiros foram destruídos.

Fotos da área mostraram carros e ônibus submersos nas águas das enchentes, enquanto várias casas foram varridas pela lama e escombros.

As equipes de resgate procuraram sobreviventes na segunda-feira, enquanto o Exército, a Marinha e a Força Aérea ajudavam nas operações de socorro e resgate.

Sheba George, uma autoridade graduada do distrito de Edki, disse à mídia local que dezenas de famílias foram evacuadas de suas casas antes da abertura da barragem.

O governo estadual disse que evacuou milhares de pessoas e montou mais de 100 campos de refugiados.

O governo do estado disse segunda-feira que a região deve atingir a área com fortes chuvas, incluindo aguaceiros isolados, nos próximos dois a três dias a partir de 20 de outubro. Em 2018, as enchentes mataram quase 500 pessoas nas piores enchentes que atingiram o estado em quase um século.

Com a Agence France-Presse e Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *