Um ano de sucesso para a animação portuguesa

A curta-metragem não ganhou estátua de ouro, mas ganhou mais de 130 prémios, foi exibida em mais de 300 festivais e foi alvo de um processo de exibição inédito no circuito comercial português.

Segundo cálculos do Instituto do Cinema e Audiovisuais (ICA), Mercadores do Gelo foi o quarto filme português mais visto nas salas de cinema este ano, com 13.944 espectadores. Coletando todos os locais e festivais onde foi exibido, o filme de João González ultrapassou os 255 mil espectadores.

Em outubro, durante a preparação para o Festival de Animação, a diretora da Casa da Animação, Regina Machado, disse: “Estamos tendo o nosso melhor ano e daqui para frente isso vai continuar”.

“Conquistar o respeito do público foi muito importante e que o público percebesse que o cinema de animação não é só para crianças e isso leva-nos até lá de uma forma que quase nenhuma outra forma nos leva”, acrescentou.

O ICA constata que estão actualmente em curso cerca de 60 filmes de animação, em diversas fases de produção, entre longas-metragens, curtas-metragens e séries.

100 anos de cinema

Este ano assinala-se o 100º aniversário do surgimento do cinema de animação em Portugal.

A data conta-se a partir da estreia, a 25 de janeiro de 1923, no Teatro Éden, em Lisboa, de “O Pesadelo de António María”, um pequeno filme de animação, realizado por Joaquim Guerrero, numa sátira ao político António María Silva, do Primeiro República.

Cem anos depois, a animação portuguesa vive um momento de “crescimento exponencial” que Portugal deve aproveitar para atingir níveis de grande escala, disse à Lusa o realizador José Miguel Ribeiro, aquando da estreia de “Nayola”, em abril.

“Se o Ministério da Economia investe na indústria calçadista e têxtil, por que não investir na indústria de animação?” pergunta.

Bruno Caetano, produtor de “Comerciantes de Gelo”, emocionou-se e questionou-se quando o filme foi nomeado para um Óscar: “A animação portuguesa está no topo do mundo! São poucos os países que têm filmes de animação que ganharam tantos prémios em tão muitos festivais de primeira classe.” “É preciso muito esforço.”

Em 2024, Portugal será o país em destaque em junho no Festival de Annecy, em França, um dos mais importantes festivais de cinema de animação e onde serão apresentados muitos projetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *