Senegal: Onze recém-nascidos morrem em incêndio em hospital

“Acabei de saber, com dor e consternação, a morte de 11 recém-nascidos”, perguntou. Ela disse em um tweet.

“Expresso minhas mais profundas condolências às suas mães e famílias”, acrescentou.

Em comunicado divulgado na quinta-feira, o Ministério da Saúde disse que um plano de resposta a emergências foi elaborado e “está sendo feito arranjos para ajudar as famílias das vítimas”.

O comunicado do ministério acrescentou que o ministro da Saúde Abdullah Diouf Sar, que participa da Assembleia Mundial da Saúde em Genebra, abreviou sua viagem e retornará ao Senegal hoje.

O presidente Sall solicitou uma investigação sobre a causa do incêndio no hospital, disse o ministro do Interior, Antoine-Félix Abdallah Dieum, a repórteres durante sua visita ao hospital na noite de quarta-feira.

“Além disso, (o presidente Sall) solicitou que revisássemos todos os equipamentos e infraestrutura para recém-nascidos que precisam de assistência em seus cuidados”, disse Diumi.

“Faremos isso aqui em Tifuan e em todos os hospitais do Senegal onde há serviço para recém-nascidos”, acrescentou.

O Ministro do Planeamento Regional e Governo Local do Senegal, Cheikh Bamba Diaye, chamou o incidente fatal de “horrível e inaceitável”, enquanto pedia uma investigação sobre os sistemas de saúde do país.

“Fiquei chocado com a morte horrível e inaceitável de 11 recém-nascidos em Tivon. A recorrência de tragédias em nossos hospitais nos lembra da obrigação de realizar uma revisão abrangente da qualidade do serviço em nossos hospitais. Minhas mais profundas condolências às famílias”, disse ele. . Ela disse Em uma postagem no Twitter.

READ  Democratas no Congresso pedem ao governo Biden que exija que a Arábia Saudita suspenda o cerco ao Iêmen

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.