Queda na BR-381: um ocupante de ônibus viu o colapso e as vítimas estavam pulando desesperadamente

João Augusto Fernández mora perto da ponte onde o carro caiu e ajudou a resgatar as vítimas

Morando a cerca de 200 metros de onde caiu o ônibus Ponte Torta, na BR-381, em João Monlivade, na região central de Minas Gerais, João Augusto Fernández viu o carro desabar e muita gente esperava desesperadamente tentar salvar a vida.

“Ouvi um barulho e de repente vi o ônibus saindo. Chamei imediatamente a polícia e pedi que mandassem o resgate para cá. Me mudei para o local, cheguei e havia várias pessoas e estava trazendo as vítimas para cá, chamei o povo do Vale e pedi que cortassem o trem. As pessoas que podemos ajudar e o que podemos Feito, nós fizemos. ”

Segundo ele, os acidentes no local são frequentes. “Estamos sempre ajudando a equipe. Desta vez, tive medo de entrar no trem. Na hora do acidente, começou um incêndio e estamos começando a controlá-lo também. Priorizei as crianças para ajudar primeiro e ordenei que os carros chegassem para ajudar as pessoas nos hospitais”.

O grave acidente deixou 17 mortos e 26 feridos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ônibus turístico caiu 23 metros da Ponte da Torta. O caso ocorreu no cruzamento das BRs 381 e 262, no km 350, na tarde desta sexta-feira (4).

Havia 46 pessoas no carro, seis delas conseguiram pular antes que o carro caísse, três ficaram feridas e três saíram sem ferimentos. Treze pessoas morreram no local do acidente e outras quatro foram hospitalizadas. São 24 pessoas no Hospital Santa Margarida, em João Monlivade.

Outros três, um pai e dois filhos, um dos quais era um menino de 10 anos, foram encaminhados ao 23º Hospital de Urgências João (HPS), em Belo Horizonte. O menino está sendo operado e está em estado crítico, segundo a assessoria de imprensa do hospital. O ônibus saiu de Alagoas com destino a São Paulo.

READ  De Portugal a Nova York, os esforços da Montana Southern Commuter Rail chamam a atenção ~ Missoula Stream

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *