Portugal tem 432 zonas balneares com bandeira azul, mas há menos praias fluviais devido à seca

Portugal tem este ano 432 praias, marinas e ecoturismo com bandeira azul, mais do que em 2022, apesar da diminuição das praias fluviais devido à seca e aos incêndios, anunciou a Associação Bandeira Azul da Europa.

Este anúncio foi feito no Aquário Vasco da Gama, no Dafondo, concelho de Oeiras, pelo Presidente da Sociedade Bandeira Azul da Europa, José Archer.

O responsável acrescentou que 394 praias vão arvorar bandeira azul na próxima época, distribuídas por 103 concelhos, com Kourosh e Montemore-o-Filho nomeadas pela primeira vez para praias com Bandeira Azul.

Em termos de praias interiores, Portugal é o segundo país do mundo em número de praias galardoadas com Bandeira Azul. “Estamos logo a seguir a França, que tem outras realidades e dimensões, e está muito mais longe do que Espanha”, afirmou José Archer, referindo-se ao facto de 47 praias fluviais terem sido galardoadas com Bandeira Azul, três vezes menos do que no ano passado.

O governante reconheceu que esta “reflete o esforço das comunidades e dos municípios em casa” no que diz respeito à adesão à bandeira azul.

José Archer notou ainda que este ano houve menos praias do interior com Bandeira Azul, tendo em conta as secas e os incêndios em 2022.

“No ano passado vivemos um verão interior muito complexo, que afectou alguns reaproveitamentos, mas mesmo assim continuámos a crescer apenas em praias e zonas balneares. Já estamos perto dos 400”, lembrando que há dez anos esse número era cerca de 200.

Em resposta a uma pergunta sobre porque é que o concelho de Sintra não tem uma praia com bandeira azul, dada a sua extensão de mar, José Archer disse que foi “uma decisão dos autarcas” quanto à nomeação para o prémio.

READ  Os motociclistas estão programados para passar pela rota que cruza a fronteira entre Brasil e Paraguai; Motorista Fujio | Mato Grosso do Sul

Sobre as vantagens de visitar uma praia com bandeira azul, Archer referiu-se aos quatro pontos necessários para obter o prémio: qualidade da água e espaço (regulamento), segurança e serviços, fiscalização e sensibilização das pessoas (educação ambiental).

Internacionalmente, Portugal ocupa o segundo lugar em barcos de ecoturismo premiados, com 21, e possui 17 marinas com Bandeiras Azuis.

A primeira bandeira azul vai ser hasteada numa praia costeira durante uma cerimónia oficial na Praia do Mar, nas Caldas da Rainha, no dia 1 de junho, enquanto a primeira bandeira azul vai ser hasteada numa praia fluvial no Reconqueno, concelho de Penacova, no dia 15 de junho. A bandeira será também hasteada na Marina de Tróia, no concelho de Grândola, no dia 5 de junho.

As distintas praias costeiras e fluviais distribuem-se pelo Norte (87, mais cinco do que no ano passado), Centro (47, menos três), Tejo (76, menos um), Alentejo (39, menos um), Algarve (85, menos um ), Açores (44, mais dois) e Madeira (16, o mesmo que no ano passado).

O Programa Bandeira Azul é um programa educacional para o desenvolvimento sustentável promovido em Portugal pela Blue Flag Association Europe, a divisão portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *