Pequenas empresas representavam 85% dos empregados brasileiros em fevereiro

Brasília. Caseinform — As pequenas empresas foram responsáveis ​​por 85% dos empregos criados em fevereiro, segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Pequena Empresa, ou Sebra, informou a Caseinform, segundo a agência Agência Brasil.

Foram 206.697 postos de trabalho, de um total de 241.785 novos empregos gerados.

Para o economista Roberto Pisquetelli, professor da Universidade de Brasília (UnB), os empregos gerados pelas pequenas empresas reduzem a concentração da economia. Ele disse que essas organizações ajudam a espalhar redes econômicas e tendem a descentralizar a riqueza.

Além disso, essas oportunidades tendem a acomodar uma força de trabalho menos dependente de tecnologia. É por isso que incentivamos programas para pequenas e médias empresas”, afirmou. Esses empregos também são criados perto das casas das pessoas.

Para a professora de economia Juliana Basilar, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, os resultados esclarecem o papel das pequenas empresas na geração de empregos – que se saíram melhor em serviços do que em comércio.

Serviços

A análise dos dados revela que os serviços foram o setor que mais empregou: 135.238 vagas em fevereiro. Em seguida vem a indústria, com 37.429 empregos, enquanto a construção civil chegou a 22,6 mil empregos. O comércio teve saldo negativo: – 1344.

“Não é de estranhar que quando falamos dos setores que atuam para atrair a economia, a resposta seja o setor de serviços, pois é onde [the small businesses] Eles são os mais presentes e os que mais contratam. Ela indicou que os setores que mais crescem são alimentação e educação.

diminui

Entre as médias e grandes empresas, as demissões superaram as admissões pelo segundo mês consecutivo. Dos 326.356 novos empregos criados em 2023, 83% foram originados em micro e pequenas empresas.

READ  Bolsonaro diz que sanções ocidentais contra a Rússia falharam

Sibera explicou que os números mostram a importância dos pequenos negócios para a economia brasileira. Eles geram renda e ajudam a garantir o sustento de milhares de pessoas e suas famílias.

Desio Lima, presidente do Conselho de Administração do Sebrae, destacou que “falar de desenvolvimento econômico e social é falar de micro e pequenas empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *