PDT pede ao STF que investigue Bolsonaro para gastos com alimentação

O Partido da Ação Democrática (PDT) ajuizou ação em STF (Supremo Tribunal Federal) para apurar gastos do governo federal com alimentação. A festa considera os valores “extravagantes”.

“Como podemos perceber, o montante de dinheiro público gasto nessas compras não corresponde à natureza, nem ao número de pessoas que podem consumir os produtos, o que indica a ocorrência de prática criminosa”, segundo o procedimento. PDT argumenta que o presidente Jair Bolsonaro (Sem um partido) ele teria cometido peculato e transgressão.

No documento, o partido afirma ainda que os gastos são mais arriscados quando se olha o contexto da crise de saúde no Brasil, desde o início da pandemia Covid-19, além de acusar o governo federal de omissão.

“Leite condensado na casa dos milhões”

O vice-presidente do Partido, Ciro Gomes, informou em seu perfil no Twitter que a medida já havia sido protocolada no STF. Siro escreveu em seu panfleto: “Leite condensado aos milhões enquanto falta oxigênio? Que o responsável seja punido!”

O relatório da Metrópoles divulgado neste domingo (24) mostrou que o governo federal gastou mais de R $ 1,8 bilhão com alimentação em 2020. Segundo o relatório, os gastos foram 20% superiores aos de 2019. Alguns gastos, como mais de R $ 15 milhões em leite condensado, chamou a atenção e teve repercussão nas redes sociais.

Ainda hoje, o senador Alessandro Vieira (cidadania – SE) e os deputados federais Tabata Amaral (PDT – SP) e Felipe Rigoni (PSB -ES) apresentaram pedido de instrução do TCU (Tribunal de Contas da União) do órgão que investiga o caso.

READ  Grupo Nordex recebe outro pedido de 370 MW no Brasil da AES Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *