O fardo da inflação agora é mais leve para os pobres do Brasil

Os indicadores de inflação são medidas económicas cruciais. Mas a forma como cada agregado familiar (ou grupo) experiencia a inflação pode variar muito dependendo do que comem, como se deslocam, onde vivem, onde vão de férias (e com que frequência) e outros hábitos de consumo.

Para contextualizar melhor como as flutuações de preços afetam cada faixa de renda no Brasil, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada publica mensalmente uma avaliação da inflação por poder de compra das famílias.

Quando a pandemia surgiu, a inflação alimentar disparou, infligindo um impacto desproporcional às famílias de baixos rendimentos. Durante a maior parte da crise da Covid, as famílias pobres foram as que mais sentiram a inflação. Agora que os preços dos alimentos caíram durante quatro meses consecutivos,… Carga inflacionária Ela recai mais fortemente sobre os ricos – as famílias de alta renda sentem…

Fabian Zeola Menezes

Fabian, ex-editor-chefe do LABS (Latin American Business Stories), tem mais de 15 anos de experiência em reportagens sobre negócios, finanças, inovação e cidades no Brasil. Este último recentemente a trouxe de volta à sala de aula e fez com que ela fizesse mestrado em Gestão Urbana pela PUCPR. Na TBR, você monitora a política econômica, as empresas revolucionárias e as pessoas que impulsionam a inovação na América Latina.

READ  Lula brasileiro: A invasão russa da Ucrânia é inaceitável, mas vamos falar de paz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *