Negro foi espancado até a morte em supermercado do Grupo Carrefour em Porto Alegre | Rio Grande do Sul

Um negro foi espancado e morto por dois brancos em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite de quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra (sexta-feira, 20). João Alberto Silvera Freitas, 40, foi espancado em uma unidade de um supermercado do Carrefour. Fotos da agressão foram gravadas e divulgadas nas redes sociais (Veja o video acima)

Os dois suspeitos foram presos, um deles tinha 24 anos e o outro 30 anos. Um deles é policial militar e foi transferido para uma prisão militar. O outro é o depósito de segurança e fica no prédio da Polícia Civil. A investigação trata o crime como homicídio legítimo.

E a Brigada Militar, como é chamada de Polícia Militar do Rio Grande do Sul, apurou que o espancamento começou após uma disputa entre a vítima e um funcionário em um supermercado localizado na região norte da capital gaúcha. Ele alegou que a vítima havia ameaçado agredir o funcionário que chamou o segurança.

Em nota, o Carrefour informou que lamenta profundamente este caso, que iniciou uma investigação interna rigorosa e tomou medidas para punir legalmente os responsáveis. A rede também o descreveu como um ato criminoso e declarou uma violação do contrato com a empresa de segurança. (Veja a nota completa no final da história)

Levado para fora da área do supermercado

Fritas foi levado da área do caixa para a entrada da loja e, segundo a polícia civil, os combates começaram depois que o primeiro-ministro levou um soco. Depois disso, Freitas foi espancado.

Nas fotos que circulam nas redes, é possível ver dois homens com roupas pretas, que parecem ser uniformes de seguranças, socando a vítima no rosto, enquanto ela já estava no chão. Uma mulher perto deles parece estar visualizando o movimento dos agressores.

Então, depois que o sangue foi derramado no chão, outras pessoas apareceram ao redor do homem espancado, enquanto os dois atacantes continuavam tentando embalá-lo no chão.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) tentou ressuscitar o homem após ser espancado, mas ele morreu na hora.

O crime está sendo investigado pela Polícia de Homicídios e Proteção Individual (DHPP) de Porto Alegre.

Assassinatos de negros aumentaram em 10 anos

Dados divulgados em agosto deste ano pela Atlas Violence 2020 indicam que Assassinatos de negros aumentaram 11,5% em dez anosJá os não negros diminuíram 12,9% no mesmo período. Entre os negros, a taxa de homicídios no Brasil saltou de 34 para 37,8 por 100.000 habitantes entre 2008 e 2018.

O relatório também mostra que, em 2018, os negros representavam 75,7% de todas as vítimas de homicídio.

Veja a nota completa do Carrefour

O Carrefour informou que tomará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também encerraria o contrato com a empresa responsável pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava encarregado da loja no momento do acidente será demitido. Por respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do Sr. João Alberto para fornecer o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente esse problema. Depois de tomar conhecimento desse episódio inexplicável, iniciamos uma investigação interna rigorosa e imediatamente tomamos as medidas cabíveis para punir legalmente os responsáveis. Para nós, não é permitido qualquer tipo de violência e intolerância, e não aceitamos que tais situações ocorram. Estamos muito alarmados com tudo o que tem acontecido, vamos acompanhar a evolução do assunto e dar todo o apoio às autoridades locais.

Vídeos: Mais vistos no G1 na semana passada

Written By
More from Arzu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *