Líder empresarial Xinhua diz que cooperação chinesa impulsiona indústria de veículos elétricos do Brasil

O Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, também membro do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China, e o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, assinaram um acordo sobre facilitação recíproca de vistos para expandir ainda mais o intercâmbio de pessoal entre os dois países em Brasília, Brasil. 19 de janeiro de 2024. (Foto de Rahel Patrasso/Xinhua)

A tecnologia chinesa e os investimentos em veículos elétricos permitirão ao Brasil dar um salto em direção à descarbonização na agenda ambiental.

Por Zhou Yongsui, redator da equipe da Xinhua

SÃO PAULO, 1º de fevereiro de 2019 (Xinhua) – Um líder empresarial brasileiro disse que, por meio da cooperação com empresas chinesas, o Brasil obteve acesso a tecnologias avançadas para impulsionar sua indústria de veículos elétricos.

Ricardo Bastos, presidente da Associação Brasileira de Veículos Elétricos, disse à Xinhua em entrevista recente que a tecnologia e os investimentos chineses em veículos elétricos “permitirão ao Brasil dar um salto em direção à descarbonização na agenda ambiental”.

Observando que o Brasil é a maior economia e o maior mercado automobilístico da América do Sul e está passando por um boom na mobilidade elétrica, Bastos disse que as vendas de veículos elétricos aumentaram 90 por cento em 2023 em comparação com o ano anterior, com um total de 94.000 novos veículos elétricos vendidos.

“Esperamos também um crescimento significativo em 2024, de cerca de 60 por cento. Estimamos que possam ser vendidas 150 mil unidades de automóveis e comerciais ligeiros”, disse, acrescentando que esta procura será coberta pela produção das empresas chinesas nas fábricas brasileiras.

READ  Diretor do Banco Central do Brasil elogia Bitcoin como inovação financeira, fala sobre uma realidade digital programável - Notícias Bitcoin News

“O crescimento das vendas no Brasil é impressionante, assim como a posição de liderança das empresas chinesas”, disse ele.

Bastos elogiou o papel de liderança das empresas chinesas em trazer novas tecnologias para o Brasil, dizendo que isso permite ao país sul-americano fazer parte da transição energética global.

Ele acrescentou que não se trata apenas de automóveis, mas também de “peças de reposição, serviços e toda a cadeia associada à produção de automóveis”, acrescentando que há “grandes casos aqui no Brasil de investimentos chineses em geração de eletricidade e transmissão de energia”.

Através da cooperação com empresas chinesas, o progresso do Brasil na indústria de veículos elétricos está fortalecendo os esforços do país para alcançar a sustentabilidade ambiental.

Sendo o lar de 60% da floresta amazônica e uma potência agrícola, o Brasil busca desempenhar um papel de liderança nas questões ambientais e no desenvolvimento verde.

“As montadoras chinesas oferecem ao Brasil a oportunidade de fazer mais coisas boas pelo meio ambiente, de servir de modelo para o mundo nas questões ambientais”, disse ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *