Jair Bolsonaro diz que Brasil ‘não tomará partido’ entre Rússia e Ucrânia

O presidente Jair Bolsonaro no domingo Ele disse Seu país “não tomará partido” no conflito entre Rússia e Ucrânia, dizendo que não quer “trazer mais problemas para o Brasil”.

Um repórter político de extrema-direita perguntou se ele condenaria a invasão da Ucrânia pelo presidente russo, Vladimir Putin, e Bolsonaro respondeu que não compartilharia sua opinião sobre o assunto até ver como a situação acabou. Descrevendo os dois países como “praticamente países irmãos”, ele disse que “uma parte significativa da população da Ucrânia fala russo”. Bolsonaro afirmou que o Brasil “permanecerá neutro e ajudará no que for possível”.

No Brasil, a agroindústria depende de fertilizantes da Rússia, e Bolsonaro disse que não apoia nenhuma sanção a empresas que possam “causar sérios danos” ao seu país. Putin se reuniu em Moscou em 16 de fevereiro, apesar das advertências dos países ocidentais de uma invasão iminente, e disse a repórteres no domingo que não acreditava que Putin quisesse “cometer um massacre em qualquer lugar” na Ucrânia.

Bolsonaro teve palavras duras para o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, que trabalhou na indústria do entretenimento antes de assumir o cargo, declarando que os ucranianos “colocaram a esperança de sua nação nas mãos de um comediante”.

READ  Caros homens brancos - Greenpeace International

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.