Top News

Inflação em 2020 fecha em 4,52%, acima do centro da meta do governo

uma HICP (Índice de preços ao consumidor amplo), a inflação oficial do país, fechou em 2020 em 4,52%. Este é o nível mais alto desde 2016, quando era de 6,29%. Em 2019, a taxa de inflação é de 4,31%.

A pontuação ficou acima do centro da meta do governo para o ano passado, que era de 4%, mas dentro da margem de 1,5 ponto percentual para baixo (2,5%) ou mais (5,5%). .

Em dezembro, a inflação acelerou para 1,35%, Após ficar em 0,89% em novembro. Foi a maior variação mensal desde fevereiro de 2003 (1,57%) e a maior para um mês em dezembro desde 2002 (2,10%).

Os dados foram divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e indicam famílias com renda de um a 40 salários mínimos.

Pesa comida no bolso

A alta de 14,09% nos preços de alimentos e bebidas afetou o bolso dos brasileiros em 2020. A alta – a maior desde 2002 (19,47%) – – entre outros fatores, decorreu da demanda por esses produtos – impulsionada pelo impulso o apoio EmergênciaO alto preço do dólar e das commodities no mercado internacional, segundo o International Institute for Quality.

Os preços do óleo de soja (103,79%) e do arroz (76,01%) aumentaram no acumulado do ano passado. Outros elementos importantes da cesta básica também tiveram aumentos significativos:

  • Leite longa vida (26,93%);
  • Frutas (25,40%);
  • Carnes (17,97%);
  • Batata inglesa (67,27%),
  • Tomate (52,76%).

Em dezembro (1,74%) os produtos alimentícios desaceleraram em relação ao mês anterior (2,54%). Contribuíram para isso a queda nos preços do tomate (-13,46%) e as altas menos severas nos preços da carne (3,58%), arroz (3,84%) e óleo de soja (4,99%). ), Cujas discrepâncias em novembro foram de 6,54%, 6,28% e 9,24%, respectivamente.

READ  Inter ilumina Beira-Rio em azul e branco e pára um minuto de silêncio em homenagem a Maradona | internacional

Por outro lado, o percentual de frutas passou de 2,20% para 6,73%.

Conta de eletricidade e eletrodomésticos

A inflação também foi puxada pelo Grupo Habitação (5,25%). Segundo o instituto, esse aumento foi impulsionado pelo aumento da energia elétrica (9,14%). O peso dos utensílios domésticos também aumentou, segundo o instituto, por conta do impacto do dólar nos preços de eletrodomésticos, equipamentos, televisão, áudio e computadores.

Alimentos, bebidas, habitação e utensílios domésticos responderam por quase 84% da inflação em 2020.

Gasolina fecha ano com queda de 0,19%

O transporte, que tem o segundo maior peso na configuração do IPCA, encerrou o ano 1,03% superior.

“Vimos quedas fortes em abril e maio, devido ao preço da gasolina que encerrou o ano em queda (-0,19%), apesar dos seis reajustes sucessivos em junho e dezembro. As passagens aéreas caíram 17%”, afirma Pedro Kislanov, diretor de Pesquisas do IBGE: “15% No acumulado do ano, o que ajuda a diminuir a pontuação. “

Conjugação generalizada

Segundo o IBGE, a alta dos preços em 2020 foi generalizada nos 16 locais pesquisados. O município de Campo Grande (6,85%) registrou a maior variação no ano, por conta das carnes e gasolina. Então, acima da média nacional (4,52%) foram:

  • Rio Branco (6,12%),
  • Fortaleza (5,74%),
  • São Luís (5,71%),
  • Recife (5,66%),
  • Vitória (5,15%),
  • Belo Horizonte (4,99%),
  • Belém (4,63%).

Por outro lado, o menor índice foi registrado em Brasília (3,40%), com queda nas passagens aéreas (-20,01%), transporte por aplicação (-18,71%), material moveleiro (-7,82%) e hospedagem (-6,26%), informou o instituto .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *