Espanha: um morto em ataques de facão a igrejas e investigação sobre ligações com terrorismo

O Ministério do Interior da Espanha disse que um homem empunhando um facão matou um sacristão e feriu um padre em duas igrejas católicas na cidade de Algeciras na quarta-feira antes de sua prisão. As autoridades estão investigando os ataques como um possível ato terrorista.

O suspeito está sob custódia da Polícia Nacional Espanhola. O ministério não o identificou.

Algeciras está localizada perto da ponta sul da Espanha, do outro lado de uma baía de Gibraltar. É o lar de um importante porto com conexões de balsa para o norte da África.

O ministério disse que o ataque começou por volta das 19h, quando um homem armado entrou na igreja Maria Auxiliadora e San Isidro e agrediu um padre, que ficou gravemente ferido.

O atacante então foi a uma segunda igreja, Nuestra Señora de la Palma, a cinco minutos a pé, onde atacou o sacristão. O ministério disse que o sacristão, cujo trabalho é cuidar da igreja, fugiu para fora de uma praça pública, onde o agressor causou ferimentos fatais.

O município de Algeciras disse que o sacristão se chamava Diego Valencia e identificou o padre ferido como Antonio Rodriguez. O município disse que ele foi levado ao hospital e está em condição estável.

A mídia local informou que pelo menos três outras pessoas ficaram feridas.

O Tribunal Nacional da Espanha disse que um juiz abriu uma investigação sobre um possível ato terrorista.

O Ministério do Interior disse que a polícia está investigando o incidente para determinar a “natureza do ataque”. Não foram fornecidos detalhes sobre o motivo do agressor.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchez, juntou-se à manifestação de apoio.

“Quero expressar minhas mais profundas condolências às famílias dos sacristãos que foram mortos no terrível ataque em Algeciras”, escreveu Sánchez no Twitter. “Desejo uma rápida recuperação aos feridos.”

READ  EUA consideram encomendar companhias aéreas comerciais para ajudar a evacuar afegãos

“Foi com muita dor que recebi a notícia do incidente em Algeciras”, escreveu no Twitter o secretário-geral da Conferência Episcopal da Espanha, Francisco García. A Conferência é uma organização dos Bispos Católicos da Espanha com sede em Roma.

“São momentos tristes de sofrimento, estamos unidos pela dor das famílias das vítimas e da Diocese de Cádiz”, acrescentou García.

O conselho da cidade declarou um dia de luto quando as bandeiras foram hasteadas na metade do mastro.

“Estamos todos surpresos com essas ações que nos encheram de dor”, disse o prefeito José Landalos. Algeciras sempre foi uma cidade onde impera a harmonia e a tolerância, apesar de acontecimentos como este criarem uma imagem que não corresponde à realidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *