Diniz é opção para o Brasil caso Ancelotti fique no Real Madrid

Tim VickeryCorrespondente da América do Sul10 de maio de 2023, 18h335 minutos para ler

A rápida ascensão de Fernando Diniz no Fluminense pode levar a um emprego no Brasil?Buda Mendez/Getty Images

em preparação para Liga dos Campeões Semifinais vs Cidade de ManchesterE real Madrid O técnico Carlo Ancelotti acertou Longe de mais perguntas sobre seu futuro e vago Brasil trabalho. Já faz um tempo que está assim, e o interesse certamente aumentou depois que o presidente da CBF, Ednaldo Rodriguez, finalmente fez o anúncio.

“Eu tenho um plano A”, disse Rodriguez. estar em esportes semana passada. “Estou dizendo isso abertamente pela primeira vez. Não adianta esconder essa preferência.”

Rodriguez citou o histórico de Ancelotti como treinador e jogador, sua personalidade e sua aparente afinidade com vários jogadores brasileiros, e disse que estava mexendo nas traves. O prazo para a aceitação do papel de Ancelotti foi relatado para ser 25 de maio, e Rodriguez admitiu: “Gostaria de chegar ao final de maio com este ou aquele treinador, mas não é o caso. Nosso radar não está fazendo nenhuma abordagem enquanto a competição está em andamento.”

Transmissão no ESPN+: LaLiga, Bundesliga, mais (EUA)

Ele definitivamente se refere à Liga dos Campeões. depois de terça empate 1-1 No Santiago Bernabéu, o Real Madrid ainda domina a defesa do título em Istambul, no dia 10 de junho. Portanto, o que acontecerá na próxima semana no jogo de volta em Manchester será um grande passo para determinar o futuro da relação entre Ancelotti e o Brasil.

Ancelotti deixou clara a sua preferência em permanecer no Real Madrid até ao final do seu contrato no próximo verão, e o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez. Apoie seu treinador na semana passada Depois de vencer a Copa do Rei. Mas com o título da LaLiga provavelmente indo para o Barcelona, ​​uma mudança pode ser feita caso o Real Madrid não ganhe a Liga dos Campeões, liberando Ancelotti para trabalhar no Brasil – se ele quiser.

READ  Innospace da Coreia do Sul lança míssil do Brasil em dezembro - oficial

Esses dois, então, são os obstáculos entre o Brasil e o primeiro técnico estrangeiro. Ancelotti deve estar disponível, deve estar pronto.

Enquanto isso, Rodrigues também tem que pensar no plano B.

“Não aceito crédito de treinadores do nosso país”, disse ele ao beIN. “Pelo contrário, temos treinadores com o mesmo nível de competência.”

Carlo Ancelotti, do Real Madrid, continua sendo a primeira escolha para o técnico da seleção brasileira.Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Mas quem são eles? O clamor em torno de Ancelotti é claramente resultado da falta de alternativas locais.

Mas um está surgindo. De fato, nestes poucos meses desde que o emprego brasileiro ficou vago, uma estrela FluminenseFernando Diniz está subindo rápido.

Diniz sempre foi a grande esperança do técnico brasileiro e, no ano passado, parece que a promessa se tornou realidade. Ele conquistou seu primeiro troféu sério como técnico em abril, quando seu time conquistou uma vitória emocionante por 4 a 1 sobre o Flamengo e conquistou o Campeonato Estadual do Rio por 4 a 3 no total. E na Copa Libertadores, o Fluminense é o único time a vencer as três partidas. A vitória por 5 a 1 sobre o River Plate na semana passada foi a maior derrota do gigante de Buenos Aires na competição.

Diniz, hoje com 49 anos, teve uma carreira sólida, nada espetacular, como meio-campista. Talvez a falta de talentos naturais verdadeiramente notáveis ​​o tenha forçado a pensar sobre o jogo, e ele certamente é um pensador profundo. Ele é formado em psicologia e disse no mês passado em entrevista coletiva que “o lado tático, embora seja a parte mais óbvia, não é o mais fundamental. O foco do meu trabalho é estabelecer boas relações humanas, para que os jogadores possam se sentir bem, e eles podem cometer um erro.” sem serem atacados o tempo todo.”

READ  O Presidente do Brasil aprova um projeto de lei cripto que regulamenta o uso de Bitcoin (BTC) como pagamento via DailyCoin

Na antiga batalha entre orgulho e medo como as principais forças motivadoras, Denise claramente favorece o orgulho. Muito de seu pensamento é baseado na crença de que os jogadores podem fazer mais, que todos eles, não importa em que posição eles joguem agora, foram ao mesmo tempo as figuras que definiram os chutes de rua e que parte desse ethos pode ser recriado mesmo em um ambiente profissional altamente competitivo.

Ele estreou como técnico há uma década em vários times pequenos de São Paulo, todos eles se destacando pelo empenho em jogar na retaguarda. Ele foi imediatamente apelidado de “Guardiola brasileiro”. Foi uma classificação que ele rapidamente abandonou, com motivos que se tornaram mais aparentes com o tempo.

Suas incursões iniciais na primeira divisão não foram bem-sucedidas. Em 2018 foi expulso pelo Atlético Paranaense com o clube na zona de rebaixamento, e o mesmo aconteceu no ano seguinte com o Fluminense. Como de costume, no ambiente intolerante do Brasil, tais falhas teriam atrapalhado sua carreira. Mas claramente não era um treinador qualquer. Suas equipes eram ambiciosas e distintas, e as esperanças continuavam indo bem. A passagem seguinte, pelo São Paulo, apresentou alguns avanços e, embora não tenha conseguido pelo Santos ou pelo Vasco da Gama em 2021, foi no ano passado que a convocação para o retorno ao Fluminense viu a ideia finalmente concretizada. As diferenças em relação à escola de Guardiola ficaram claras.

No sistema Diniz, não há necessidade de preencher alguns espaços a todo momento, então os jogadores se revezam em locais específicos. A configuração é mais livre, mais caótica, com o time muitas vezes amontoado em um espaço pequeno, muitas vezes de um lado do campo, às vezes com as duas alas próximas. Quando clica, pode ter um lado do futebol de rua improvisado. Essas conexões humanas favorecidas por Diniz ajudaram a criar um time onde os jogadores confiam uns nos outros o suficiente para jogar de maneira não convencional – e já que deixa muito espaço para o inimigo adversário, um método que tem seus próprios riscos.

READ  Um estudo brasileiro indica que diferentes variantes do Covid-19 causaram infecção simultânea em dois casos - Boston News, Weather, Sports.

Mas as porções são adequadas. Quando está próximo do resto do time, o veterano craque Paulo Henrique Ganso pode fazer o melhor futebol de sua estranha carreira, passando passes para o ala colombiano John Arias, criando a vantagem para o atacante argentino-alemão Cano. para atirar fogo.

Existem muitos heróis menos glamorosos por aí. O defensor vencedor da medalha de ouro olímpica Nino é um defensor muito melhor do que sua aparência dura sugere, o quarterback Andre é uma ótima perspectiva, correndo de volta marcelo Do Real Madrid acrescentou mais qualidade. Não há time mais atraente na América do Sul.

O futuro, claro, não está escrito, e há dúvidas legítimas sobre a ideia de Diniz no comando da seleção. Não terá muito tempo com seus jogadores para formar os laços humanos que considera tão importantes. O nível de oposição no final do negócio a Copa do Mundo Será muito superior a qualquer coisa que Denise já enfrentou. Sua equipe terá estrutura suficiente para lidar com isso?

Vai ser interessante descobrir. O Brasil pode acabar com Ancelotti, mas Diniz se destaca como Plano B. Seja como for – primeiro técnico estrangeiro ou livre-pensador brasileiro – grandes tempos virão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *