Cliff desmaia sobre meus velejadores no Brasil e mata 10

Rio de Janeiro – Dez pessoas morreram no sudeste do Brasil quando a face de um enorme penhasco desabou em uma área turística popular, anunciaram as autoridades no domingo.

Os barcos que sobreviveram são esmagados com dificuldade Vídeos de Uma laje gigante caiu no Lago de Furnas, Minas Gerais, no sábado. A rocha se desprendeu por volta das 12h30, após dias de fortes chuvas na região.

Um dos vídeos mostrava passageiros em pânico Quem pode ver as pedras caindo no lago e exortar os outros: “Vão embora!” Mas seus chamados pareciam abafados pelo som da cachoeira e pela música alta dos barcos.

Outro vídeo foi gravado do momento em que o penhasco caiu e destruiu dois pequenos barcos.

Marcos Pimenta, da Polícia Civil de Minas Gerais, disse que 10 pessoas morreram e ninguém estava desaparecido na tarde de domingo.

“Hoje estamos passando por uma perda trágica em nosso estado causada por chuvas torrenciais”, disse o governador do estado, Romeo Zima, em comunicado.

Michelle Let Nevis, A turista brasileira de 31 anos Quem estava em um barco no lago quando o penhasco desabou, disse ao G1 que havia alertado o capitão do barco sobre as pedras caindo. A princípio, o operador do barco disse que o fenômeno era normal, mas à medida que a queda de rochas se intensificou, o motor disparou contra o motor em segundos, disse Leyte.

“Ele virou o barco porque disse que seria melhor sairmos de lá”, disse Leyte. “Mas naquele momento o penhasco já estava caindo.”

Localizado próximo à cidade de Capitólio, o Lago de Furnas está entre um grupo de destinos pitorescos populares entre os turistas durante o verão em Minas Gerais. Os visitantes pegam barcos para ver as cachoeiras que jorram na água cor de esmeralda.

READ  De Blasio disse a Jair Bolsonaro para "não se incomodar em vir" à Assembleia Geral da ONU

Pelo menos 24 pessoas sobreviveram a bordo dos dois barcos que foram atingidos diretamente, disse o tenente Pedro Ihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. A busca foi concluída no domingo com o conhecimento de todas as vítimas e sobreviventes.

As autoridades disseram que duas pessoas permanecem no hospital, enquanto pelo menos 27 pessoas foram tratadas por ferimentos não graves. Até a tarde de domingo, as autoridades locais haviam identificado apenas uma pessoa que havia morrido nas barcaças: Julio Borges Antunes, 68 anos, aposentado de Minas Gerais.

Vídeos da cena se tornaram virais no Brasil, onde chuvas torrenciais e inundações nas últimas semanas mataram pelo menos 20 pessoas e destruíram milhares de casas.

A Marinha do Brasil enviou uma equipe para ajudar os socorristas em Minas Gerais e disse que abrirá uma investigação para determinar as causas do desabamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.