Atualização 1-Produção industrial do Brasil superou expectativas em novembro

(Adiciona detalhes e contexto)

SÃO PAULO (Reuters) – A produção industrial do Brasil cresceu pelo quarto mês consecutivo em novembro, superando as expectativas do mercado, mesmo mantendo a tendência de apresentar pequenas variações mensais, mostraram dados da agência de estatísticas IBGE nesta sexta-feira.

Na maior economia da América Latina, a produção aumentou 0,5% em novembro em relação a outubro, disse o IBGE, acima do crescimento de 0,2% esperado em uma pesquisa da Reuters e o maior número consecutivo em seis meses.

A produção industrial do Brasil vacilou este ano e está praticamente estagnada desde junho, alternando entre pequenos aumentos e quedas mensais, à medida que os custos de financiamento mais elevados pesavam sobre o setor.

O crescimento em Novembro foi impulsionado pela maior produção de bens intermédios, que aumentou 1,6% em relação a Outubro, compensando um declínio na produção de bens de capital e duradouros.

A produção em novembro também cresceu 1,3% em relação ao ano anterior, segundo o IBGE, superando as expectativas de um aumento de 0,7% em uma pesquisa da Reuters.

“Mas mesmo com o crescimento acumulando 0,9% nos últimos quatro meses, a produção ainda está 0,9% abaixo dos níveis pré-pandemia e 17,6% abaixo do máximo histórico dos últimos quatro meses”, observou André Macedo, diretor de pesquisas do IBGE, em uma declaração.Maio de 2011.

No mês passado, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou novas medidas para impulsionar sua economia

“reciclar”

Os planos do país oferecem benefícios fiscais às empresas para que possam comprar novas máquinas e investir em transporte.

A administração Lula comprometeu-se a impulsionar a industrialização estimulando projectos “verdes”, incluindo flex fuel, veículos eléctricos, energias renováveis ​​e biocombustíveis.

READ  Lula recebeu autorização de 294 militares da UE no Brasil para exercício conjunto com Exercício | Política

(Reportagem de Gabriel Araujo; edição de Stephen Grattan)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *