Abel elogia o grupo e evita listar a prioridade em torno do Inter: “E se você ganhar tudo? Está na hora.” internacional

Abel Braga está de volta ao Beira-Rio – O estádio que ainda é considerado o mais bonito do Brasil – depois de seis anos e sabe da extensão de sua responsabilidade. Apresentado como técnico do Inter em sua sétima gestão pelo clube, Libertadores e campeões mundiais de 2006 e 2006 elogiaram o grupo colorado e evitaram escolher uma prioridade na disputa pelo título nesta temporada.

Abilau mostrou o seu estilo habitual, com um toque de desrespeito, durante a conferência de imprensa, mais do que à vontade no clube como ídolo. Ele imediatamente elogiou o trabalho de seu antecessor, Eduardo Codette.

– Time Inter, não posso falar nada. Ele se sai muito bem nas três competições. O trabalho foi muito bom. É muito importante e difícil. Ele geralmente muda de técnico porque é ruim. Eu escolho um time primeiro. droga! Minha responsabilidade é maior. É uma equipa bem treinada e muito boa em tudo. “Espero poder continuar”, disse o treinador.

Abel Braga é apresentado pela Inter – Foto: Inter Disclosure

Abel Inter deve liderar o Brasil e se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil e as oitavas de final da Libertadores. O técnico evita listar as prioridades de uma temporada, mesmo com uma agenda apertada, principalmente após a pandemia do coronavírus.

– Então se eu pudesse ganhar tudo, eu acho? Já tenho uma relação muito forte com os fãs. O que você conseguiu alcançar, o que vier para nós será muito bom. está na hora. Este clube é muito, muito grande. Tivemos alguns problemas com hematomas. Haviam três deles. Isso é muito. Agenda apertada. Eu não quero conflito. É um número incrível de jogadores. Nunca priorizamos nada. O Inter não ganha a Copa Brasil-Brasil há muito tempo. Em 2006 e 2010 conquistou o título da Libertadores – afirma o treinador.

Abel desembarcou em Porto Alegre no final da manhã e foi Foi recebido por cerca de 20 fãs No aeroporto Salgado Filho, eles entoam “Abel Keredo”. Um deles rendeu ao treinador um boné com os dizeres “2006”, em alusão às grandes conquistas do clube.

“Voltar ao Inter é especial. Enfrento o Inter numa situação muito inusitada. Normalmente, quando o treinador muda, é mau. Enfrento uma equipa que está em primeiro lugar. A minha responsabilidade, no final, é maior. O Inter está a ir bem em tudo”.

– Abel Braga

O treinador também esperava sua estreia nesta quarta-feira, contra o América-MG, também em função de seu nome ser publicado no boletim diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol. Abel mais uma vez elogiou o trabalho de Codett e disse que deveria repetir a regra do plantel, mas sem Hitor e Rodrigo Molido.

– Nós conversamos. Tivemos uma reunião. Depois iremos novamente com os analistas para falar sobre a América. Olhe para as virtudes e goste de toda a equipe, a menos que seja bem feito. Mas o trabalho não é discutido. A qualidade é muito alta. Vou tentar colocar pra baixo, não estou falando de tática, estratégia, porque tem propriedades muito boas. Na verdade, encontrei problemas com equipes que não têm recursos como esses e vou usá-los muito. Mas meu idioma, um site ou outro. Nada muda. Acho que nem a equipe muda – diz ele.

Abel Braga, técnico do Inter, rebaixado de Porto Alegre para Porto Alegre – Foto: Lucas Bubols / ge

Ouvi dizer que Abel é um ótimo pai. Eu não sou meu pai, cara! Sou amigo de quem vai a campo e dá o seu melhor, pelos adeptos, pelo clube e por mim. Você sabe que eu não coloco um jogador aqui

– Abel Braga

Apresentado, Abel, já lidera os treinos desta tarde no CT do Parque Gigante. Ao lado dele chega o assistente técnico e analista de performance de Leomire de Souza, Alex da Costa.

O treinador aguarda que seu nome seja publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol para saber se poderá ensaiar nesta quarta-feira, 21h30, contra o AMÉRICA-MG, no Beira Rio, nas quartas-de-final da Copa do Brasil. .

> Mais trechos da entrevista de Abel Braga:

Guardiola disse na semana passada que é treinador. Ele se recupera e fala, mas não treina. Eu me aventuraria a moldar o que funcionou. Claro, com a minha linguagem, é minha maneira de ter uma estratégia. Mas é uma equipe dedicada ao combate. Você não tem dúvidas sobre isso. Tanto é que ele está lutando por tudo.

O jogador precisa ler e entender para onde quer ir e precisa entender o jogo. As mudanças são constantes na postura e postura. Algumas equipes jogam com uma seqüência baixa. Você precisa se adaptar. Não há tempo para treinar e você tem que estar conversando. Você aparece na conversa. E depois. Mostra em campo, mas não dá para repetir porque o jogador tem que estar pronto para amanhã para ser super forte em 90 minutos.

Retornar ao Inter após seis anos

O futebol mudou muito, mas o que o futebol mais me deu foi a satisfação com os títulos. Veja como eu uso o verbo. Os amigos sempre me deram mais futebol. E na lista estão Porto Alegre e Inter. Houve muitas passagens e alegrias. O futebol é diferente em todos os aspectos. Geral anormal. Nunca pensei em passar e não sei quando isso vai acabar. Não sabemos como fazer isso. Um pouco de carinho. É um futebol mais competitivo e com muito mais intensidade, mas ainda é um jogo onde é preciso tomar decisões e pensar no jogo

Meu último emprego, o Cruzeiro, foi um clube que frequentei quando poderia nem aceitar. Mas a pedido dos caras, que me ligaram, ele atendeu mesmo assim. Fizemos 10 jogos sem perder, mas depois que a Libertadores e a Copa do Brasil saíram, quando ele olhou para o Brasil, eles somaram alguns pontos. Vasco, fiquei dois meses. Ocorreu um problema pendente enquanto eu estava trabalhando. Em fevereiro, isso não aconteceu. A oferta veio no dia 13 de março, aproveitou, falou com o presidente e saiu. Não há nada diferente. Abel Abel.

É um jogo diferente. Um campeonato dentro de outro campeonato. Não estou preocupado com o Grêmio agora. Estou preocupado com a América. Esperamos nos dar bem. Lisca faz um trabalho excepcional. Não posso mudar o foco no que está por vir. Até eu chegar lá, eu sei o que Gre-Nal representa. No país, não existe filme clássico com tanta rivalidade nessa escala. Mas o tempo está se esgotando, agora algum tempo sem vitória. Só vou pensar quando chegar a hora certa.

Saindo do Flamingo em 2019

A única coisa que não gostei quando saí do Flamingo foi a falta de verdade. Eles poderiam procurar um treinador, mas não me disseram. Eu achei deselegante e parei. Ela deixou a campeã da Taça da Flórida, a campeã Carioca, a primeira do grupo da Libertadores. Então chegaram Ravinia, Mary, Felipe Lewis e Gerson. É de se admirar que o Beira Rio seja o mais bonito do Brasil? Vou continuar falando e pronto! Eu sou transparente e não vou parar de falar porque vou ficar chateado com você.

READ  Carrefour foi suspenso da Iniciativa pela Igualdade Racial após assassinato na loja de Porto Alegre - Época Negócios
Written By
More from Arzu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *