A recuperação do mercado de trabalho atingiu o terreno

Após um período de prosperidade, o mercado de trabalho brasileiro em recuperação parece ter entrado num estado mais normal. Segundo novos dados divulgados pelo Ministério do Trabalho, a economia brasileira irá agregar 1,48 milhão de empregos formais em 2023.

Estes números estão muito aquém da meta do governo – que era registar pelo menos 2 milhões de novos empregos – e marcam o segundo ano consecutivo de desaceleração após um forte aumento em 2021, quando a economia começou a recuperar da recessão pandémica.

Como sempre, o setor de serviços foi o mais intensivo em mão de obra – criando 886.200 novos empregos formais, ou 60% de todos os novos empregos abertos em 2023. O setor é responsável por metade dos empregos formais do Brasil e por cerca de 70% do PIB do país. . Seguem-se o comércio (276.528 empregos), a construção civil (158.940), a indústria (127.145) e a agricultura (34.762).

A boa notícia é que o salário médio dos trabalhadores formais encerrou 2023 em R$ 2.026,33 (US$ 408), um aumento de R$ 40,17, ou 2%, em relação ao ano passado.

em Conferência de imprensa Esta tarde, o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, destacou mais uma vez as altas taxas de juros como o maior impedimento ao crescimento do mercado de trabalho formal.

Entre março de 2021 e agosto de 2023, o banco central do Brasil implementou uma das campanhas de aperto monetário mais agressivas do mundo, aumentando as taxas de juro de referência de 2 para 13,75 por cento. Nas últimas reuniões, o banco baixou a taxa de juro para 11,75 por cento, prevendo-se que a reduza em meio ponto percentual este ano.

READ  Mercados emergentes - Peso mexicano lidera perdas cambiais na América Latina à medida que PIB perde estimativas

Mas se o ritmo de criação de novos empregos continuar a diminuir, poderá abrandar o consumo das famílias, um importante motor do PIB brasileiro. Analistas do Instituto Brasileiro de Economia do think tank da Fundação Getulio Vargas Acredita Os efeitos positivos da flexibilização monetária, como a redução da dívida das médias e pequenas empresas, levarão tempo a aparecer e que 2024 será provavelmente um ano morno em termos de emprego.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *