A importância da parceria EUA-Brasil

Depois de um primeiro capítulo perspicaz deste ano Esforços do G20Câmara de Comércio dos EUA Conselho Empresarial Brasileiro Americano E Programa de Iniciativas Globais Também reforçou a sua participação na agenda do G20.

Durante uma recente missão de defesa de direitos ao Brasil, a comunidade empresarial dos EUA se envolveu ativamente com membros globais e nacionais do G20, bem como com membros brasileiros do G20 em ministérios importantes, para abrir um caminho aberto para uma cooperação significativa e prática sob a presidência brasileira do G20.

Plataforma de lançamento: B20 no Rio de Janeiro

No início da nossa viagem pelo Brasil, dividi um quarto Lançamento do grupo B20 liderado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), no Rio de Janeiro. Liderado pelo Presidente do Grupo B20, Dan Yoshibi Este evento não só enfatizou o papel crítico do sector privado na definição das políticas económicas globais, mas também enfatizou a importância de fornecer recomendações práticas e impactantes para o processo do G20. Ao longo de 2024, a Câmara participará ativamente nos diversos grupos de trabalho do B20 para formular estas recomendações que beneficiarão os grupos de trabalho do G20.

Diálogos estratégicos com o G20 em Brasília

Em uma série de reuniões estratégicas em Brasília, nossa delegação empresarial colaborou com as principais partes interessadas do governo brasileiro para compreender melhor as metas do G20 do Brasil. Os seguintes temas são prioritários para a comunidade empresarial e serão o foco principal em 2024.

agricultura: Agricultura sustentável, segurança alimentar, conectividade rural, rastreabilidade ambiental e Resistência antimicrobiana Estas são consideradas prioridades fundamentais para o Brasil, especialmente a reabilitação de terras degradadas no combate ao desmatamento na região amazônica. Outras prioridades nas quais as empresas dos EUA podem apoiar o Brasil incluem:

  • Um mercado de carbono coordenado e sistemas comerciais sustentáveis ​​para evitar barreiras comerciais.

  • Melhorar a rastreabilidade ambiental para combater o desmatamento.

  • Fortalecer a conectividade rural para aumentar a produtividade.

No ano passado, a Câmara A dos EUA Missão de tecnologia verde Ao Brasil para promover o diálogo sobre soluções inovadoras para o crescimento sustentável e a agricultura. Esta missão confirmou o compromisso dos sectores público e privado de ambos os países em reforçar a cooperação no sector agrícola para satisfazer a crescente procura de alimentos.

energia: Os incentivos ao mercado-alvo e a consistência regulamentar são importantes para atrair investimentos para este setor. Além disso:

  • O acesso aos fundos climáticos e a necessidade de reformar os BMD são essenciais para dar prioridade à transição energética.

  • Cooperação no domínio dos biocombustíveisO hidrogénio e o impacto social da transição energética estão entre as prioridades do Grupo de Trabalho sobre Energia do G20.
  • Através da sala Instituto Global de EnergiaPlanejamos reunir as principais partes interessadas dos setores público e privado para apoiar as prioridades do Brasil em relação à transição energética no âmbito do G20.

Digital: O Brasil pretende remodelar o diálogo em torno da IA ​​dentro do G20, mudando o foco dos riscos e estruturas regulatórias para alavancar a IA para reduzir a desigualdade, promover a inclusão, promover princípios de comunicação significativa e apoiar o desenvolvimento sustentável.

  • Os desafios decorrentes da geopolítica nos fluxos de dados transfronteiriços e na governação de dados devem ser abordados, juntamente com a crescente percepção dos dados como uma preocupação de segurança nacional.

  • A infraestrutura pública digital (DPI) orientada para o mercado, a integridade da informação digital e o governo digital são elementos-chave para promover uma economia digital forte.

Impostos, comércio e investimento: Para desmantelar as barreiras comerciais, é importante estabelecer e aderir a princípios baseados no consenso que harmonizem a intersecção do comércio, do investimento e do desenvolvimento sustentável.

  • O Grupo de Trabalho Fiscal e de Investimento planeia mapear as disposições ASG existentes nos acordos de comércio e investimento, a fim de simplificar e harmonizar estas disposições para chegar a acordo sobre os princípios de desenvolvimento sustentável.

  • Na via financeira, reforma das instituições financeiras multilaterais Impostos globais Estas são prioridades para o Brasil alcançar progressos sob a sua presidência do G20.

  • Harmonizar padrões e regras alinhados às melhores práticas globais é crucial, e o Congresso Brasileiro deverá apresentar planos para desenvolver essas discussões nos próximos anos.

Aproveitando o momento: fortalecendo as relações Brasil-EUA além do G20

Enquanto o Brasil lidera o G20 e se prepara para sediá-lo COP 30 em 2025Lembramos a parceria profundamente enraizada entre o Brasil e os Estados Unidos, que tem um significado especial este ano, enquanto ambos os países comemoram 200 anos de relações diplomáticas. O Conselho Empresarial Brasil-EUA da Câmara tem sido uma pedra angular no cultivo desta aliança duradoura, facilitando o diálogo e a colaboração como a voz das empresas dos EUA na agenda bilateral.

Neste ano histórico para o Brasil e para as relações bilaterais, a comunidade empresarial americana está pronta para apoiar o Brasil e aproveitar essas oportunidades para promover o crescimento inclusivo, a inovação e o desenvolvimento sustentável.

Sobre os autores

Leonardo Abranches

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *